quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

CRISTOVÃO COLOMBO E O PLANEJAMENTO DA AULA DOMINICAL

Por Celson Coêlho*

“Falhar em planejar é planejar para falhar”


Cristovão Colombo, como já sabemos, foi o navegador e explorador europeu que descobriu a América em 12 de Outubro de 1492. No entanto, seu trabalho não foi tão simples e objetivo assim. A intenção inicial de Colombo era chegar à Índia, sua descoberta teve grande valor histórico, entretanto ele não chegou onde desejava. Foi um acaso.
Jerry Key, doutor em Teologia e professor de Homilética por muitos anos no Seminário Batista do Sul do Brasil, falava em suas aulas sobre o pregador Cristovão Colombo, “saiu sem saber para onde, por onde andou nunca soube, e quando chegou não sabia onde tinha chegado.” Ele não tinha um planejamento ou talvez não o conseguisse seguir.
Gostaria de aproveitar a ilustração e tratar sobre o PLANEJAMENTO DA AULA DOMINICAL. Devemos evitar sermos professores Cristovão Colombo, sem plano, sem objetivo, seja o que Deus quiser...

A SITUAÇÃO DO PROFESSOR NA IGREJA

Antes de falarmos da importância e benefícios do planejamento da aula, temos que reconhecer a realidade de nossos docentes.
Corro o risco de más interpretações, mas nossos professores não são, em sua maioria, profissionais do ensino. De forma geral, são pessoas muito bem intencionadas, mas envoltas em todos os problemas que a correria da vida nos impõe.
Vida profissional. Estudo secular. Vida familiar. Outras tarefas eclesiásticas, enfim, correria, correria.
Quantos de nós, professores da Escola Bíblica, não vivenciamos a situação folhear a lição somente no dia anterior a aula? Não é o ideal, mas já aconteceu comigo. Acredito que com você também.
Mesmo reconhecendo esta cruel realidade, não podemos nos submeter docilmente a ela.

JESUS E A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO

Em um dos seus ensinamentos, Cristo deixou uma grande orientação sobre planejamento. O texto é o de Lucas 14.28-33. As duas figuras usadas por Cristo são análogas ao trabalho do professor: a construção e o enfretamento de um inimigo. Primeiro, quem pretende construir deve assentar e calcular (verso 28). Construir é edificar. O ensino dominical tem o objetivo de edificar vidas em Cristo.
Segundo, quem enfrenta um inimigo (outro rei) deve se assentar e calcular (verso 31). Quando ensinamos a Bíblia estamos, com certeza, enfrentando um inimigo, ou talvez vários. Enfrentamos Satanás, que é contrário a Vontade de Deus. Os outros inimigos são decorrentes deste. Falta de atenção, preguiça, não participação, etc. Para vencer esses inimigos, devemos PLANEJAR!
Jesus conclui as duas figuras enfatizando o trágico final de se iniciar um trabalho e não poder concluir por falta de planejamento.


PLANEJAMENTO DA AULA, O QUE É ISSO?

Planejar é “fazer o plano de; tencionar; submeter a um plano; programar.” (Minidicionário da Língua Portuguesa Ruth Rocha)
“Planejar é determinar as ações adequadas para se atingir um objetivo ou meta previamente fixada.”
“Tecnicamente, plano de aula é a previsão dos conteúdos e atividades de uma ou de várias aulas que compõem uma unidade de estudo.”[1]
“O planejamento é uma ferramenta que possibilita perceber a realidade, avaliar os caminhos, construir um referencial futuro, estruturando o trâmite adequado e reavaliar todo o processo a que o planejamento se destina.”[2]

Planejamento é uma visão antecipada daquilo que poderá ser desenvolvido na aula, tanto contéudo como atividades. O planejamento pode ser de todo um ano, de um quadrimestre (ou trimestre conforme revista) ou de uma lição. Planejamento é a arma utilizada por engenheiros, administradores, equipes esportivas e professores.

Para uma aula, o básico de um planejamento é: INTRODUÇÃO, DESENVOLVIMENTO E CONCLUSÃO. Márcio Klauber cita três perguntas que deve nortear o planejamento: 1) O que vai ser ensinado; 2) O que vai ser aprendido e 3) Que atividades serão realizadas.

INTRODUÇÃO: deve ter uma espécie de abertura, onde os alunos possam se sentir a vontade. Nada de formalidade! Uma brincandeira para descontrair, etc. Este é o momento de recordar a aula anterior e o tema geral da revista (sem a formalidade, exemplo: a aula anterior foi A Divindade do Espírito Santo; o tema da revista é Doutrina do Espírito Santo; Tente sempre recordar de forma indireta). Na introdução é inserido o tema da aula e falado do seu objetivo. É importante o professor estar conectado com acontecimentos atuais, são de conhecimento de todos e despertar a atenção. Sendo relacionado adequadamento com o tema é uma grande arma para introdução. (Em uma aula de 60 minutos, se gasta 10 na introdução)

DESENVOLVIMENTO: o conteúdo como um todo deve ser destrinchado aqui. Deve-se ter em mente a estrutura da lição, evintando-se grandes períodos de leitura. Nesta etapa são examinados os textos bíblicos, tanto o professor como o aluno. Deve-se possibilitar que o aluno expresse como compreende a lição e os textos bíblicos em voga. Este também é o momento para explorar algumas atividades ligadas a lição (exemplo: questionário, debate, estudo de caso, júri simulado, etc). A aplicação dos textos e da lição deve ocorrer neste momento. Não podemos esquecer a importância da aplicação, pois ela deixará claro como as verdades bíblicas serão vivenciadas pelo aluno. Sem aplicação a aula se torna apenas informativa. (Em uma aula de 60 minutos, se gasta 40 no desenvolvimento)

CONCLUSÃO: chegamos ao fechamento das idéias. Aqui é revisada, de forma indireta, a estrutura da lição (um resumo do que foi mais importante na lição). Pode-se reforçar algum ensinamento que não ficou claro. Não se deve despertar novos temas neste momento, a não ser que tenha ligação com a próxima lição. Esta é a hora da ênfase das verdades bíblicas e o desafio em praticá-las. (Em uma aula de 60 minutos, se gasta 10 na conclusão)

TORNANDO O PLANEJAMENTO VIÁVEL

É terrível quando se vai ministrar uma lição e o professsor não tem firmeza naquilo que está realizando. Ele tem receio. O aluno percebe. Não há concentração.
O planejamento é um meio, não um fim. Ele serve como uma ferramenta de apoio didático, não como uma colera de escravização.
Algumas atitudes são úteis para se colocar em prática o planejamento de uma aula. Vejamos algumas delas:

1) A preparação do professor para uma aula inicia-se ao término da aula anterior.
2) O primeiro passo é ler toda a lição. Saiba do seu tema e conteúdos.
3) Também leia antecipadamente todos os versículos relacionados na lição. Nem todos deverão ser comentados na aula, identifique os mais importantes.
4) Fique atento durante a semana aos acontecimentos expostos na mídia ou fatos do dia-a-dia da sua comunidade, eles são ótimas ilustrações quando relacionados corretamente ao tema.
5) Não deixe para escolher uma dinâmica no momento da aula.. Sua antecipação na preparação possibilitará a escolha de um método antecipado (seminário, debate, grupos, etc).
6) Revista toda a preparação com interceção. Lembre-se dos nomes e realidades dos seus alunos em suas orações.


Nossa atividade dominical é de suma importância. Estamos edificando vidas e enfrentando inimigos. Não podemos deixar que nossa atividade aconteça por aconteçer. Devemos ser construtores de uma educação que liberta e desperta.
Para isso devemos aproveitar da melhor maneira o tempo que temos na aula. O PLANEJAMENTO DA AULA é uma ferramenta adequada para isso.
Não seja um professor Cristovão Colombo!
Lembre-se que seus alunos estão no seu barco. Eles querem chegar em terra firme.


[1]http://revistaescola.abril.com.br/edicoes/0184/aberto/mt_84718.shtml
[2] http://pt.wikipedia.org/wiki/Planejar

Márcio Glauber em www.ebdweb.com.br/2007/07/23/o-planejamento-da-aula/

Altair Germano em http://altairgermano.blogspot.com/2008/05/importncia-do-plano-de-aula-na-escola.html



*Celson Coêlho
Diretor do DEBQ-PE
Editor do Blog

5 comentários:

Bill Tavares disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Bill Tavares disse...

Olá! Paz seja convosco!
Sou professor dos jovens e adolescentes(MILITANTES DE CRISTO) da igreja quadrangular-torre, e estudante do 2° periodo de História da UFRPE, sempre que preciso "pescar" conhecimento aterriso por aqui.

Danilo Sergio Pallar Lemos disse...

Parabêns pela matéria.
O Professor precisa estar inteirado não só do assunto mas de tudo que envolve a dimensão do ensino.

Acesse meu blog.www.vivendoteologia.blogspot.com
Th.M- Danilo Lemos.

EBQRECIFE disse...

Olá Bill Tavares!
Obrigado por sua visita. Fique a vontade para a "pescaria", contamos também com seus
comentários para enriquecer nosso blog. Que Deus abençõe seu trabalho na classe da Escola Bíblica, com seus pastores, Simone e Nelson.
Um abraço!
Tenho sempre visitado o blog de vocês, parabéns.
Fica na paz.

Celson Coêlho

EBQRECIFE disse...

Olá Danilo Sergio!
Realmente a docência na igreja requer empenho. Louvamos a Deus pois ele tem levantado homens e mulhere com esse compromisso. Obrigado por sua visita. Contamos com sua orações pelo nosso trabalho.
Volte sempre!

Celson Coêlho

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante.
Porém, comentários ANÔNIMOS não serão publicados.
Celson Coêlho