quarta-feira, 29 de julho de 2009

GERAÇÃO TEEN, um extrato alarmante de notícias recentes (parte 2)

“Jovens educados de maneira negligente correm o risco de se tornar adultos infelizes e desajustados.”

Continuando nossa série de postagens sobre adolescentes, publico o segundo EXTRATO de notícias da mídia escrita. O texto vem da revista Veja, data de 18 de fevereiro de 2004. Eis o título estampado em sua capa “FILHOS TIRANOS, PAIS PERDIDOS”.
Seguirei o mesmo esquema da primeira postagem. Irei expor partes do texto de nosso interesse e minhas palavras estarão grafadas em azul.

Esta reportagem trata do relacionamento entre pais e filhos (adolescentes) e a confronta com a realidade de pais e filhos nas gerações anteriores.

O título da reportagem no interior da revista é A TIRANIA ADOLESCENTE.
Eis sua descrição do adolescente:
“Do ponto de vista biológico, nenhuma época da vida é marcada por tantas mudanças. A Organização Mundial da Saúde estabelece que a adolescência compreende a faixa etária entre 10 e 19 anos. É nessa fase que se adquire 25% da estatura final e 50% do peso total. Nesse processo, meninos e meninas experimentam uma verdadeira explosão hormonal. Entre 11 e 12 anos, acontece a primeira menstruação – as garotas ficam mais irritadiças e o humor oscila muito. A cintura afina, os quadris alargam e, por volta dos 15 anos, os seios ganham formas definitivas. O primeiro sinal que a puberdade chegou para os meninos é o aumento de tamanho dos testículos. Mãos e pés crescem desproporcionalmente ao tronco e surgem os primeiros pêlos pubianos. A voz começa a engraçar e, por volta dos 14 anos, o rosto ganha uma barba rala. Do ponto de vista emocional, o adolescente é um vulcão. Ele ainda não sabe o que quer ser, mas tem certeza dos modelos em que não gostaria de se espelhar: os adultos que o circundam, em especial os pais. Nas diversas subfases que se sucedem na adolescência, ele alterna momentos de agressividade, egocentrismo, insegurança e completa falta de senso de perigo.”
“Com a revolução comportamental dos anos 60, a difusão dos métodos pedagógicos modernos e a popularização da psicologia, a liberdade passou a dar o tom entre pais e filhos.”
Quando em outra época tínhamos certa rigidez para orientar os filhos, hoje “os pais se sentem desorientados e os filhos, na ausência de quem estabeleça limites à conduta, assumiram o papel de tirano.”
Para Tânia Zagury, autora do livro Os Direitos dos Pais, “chegamos a uma situação-limite. Está na hora de os pais recuperarem sua auto-estima e sua autoridade.”
Dois motivos básicos para o ambiente de independência: “os jovens atuais são muito bem informados” e “eles nasceram num ambiente já bastante marcado pela educação liberal”.
“As metodologias pedagógicas modernas... passaram a respeitar a individualidade do jovem e a enfatizar a sua liberdade” (mais precisamente o Construtivismo)
(Para uma visão TEOLÓGICA do Construtivismo, veja o excelente texto de SOLANO PORTELA: O QUE ESTÃO ENSINANDO AOS NOSSOS FILHOS: Uma Avaliação Teológica Preliminar de Jean Piaget e do Construtivismo. Clique AQUI)

Para o educador Celso Antunes, os pais têm buscado alguns escapes para não assumirem a responsabilidade com os filhos. “Por trabalhar e passar pouco tempo com os filhos é comum que um casal se torne permissivo com os desejos dos jovens para compensar essa ausência.”
“Às vezes não é o uso indevido da psicologia moderna nem a culpa que causam o estrago: é o desejo de fugir da tarefa difícil que é educar um adolescente.”
Assim afirma o psiquiatra Francisco Assumpção, da Universidade de São Paulo: “no fundo, o que eles [os pais] procuram é se livrar do problema. Querem uma justificativa externa para o mau comportamento dos filhos...”

A conclusão do texto é alarmante:
“As conseqüências da omissão dos pais na educação podem ser graves. Dados do Ministério da Saúde mostram que mais de 20% das garotas entre 13 e 19 anos já enfrentaram uma gravidez precoce. Por outro lado, uma pesquisa recente revelou que um em cada quatro estudantes do ensino fundamental e médio da rede pública brasileira já experimentou algum tipo de droga, além do cigarro e das bebidas alcoólicas... A falta de limites faz com que muitas vezes essas pessoas se revelem inaptas para lidar com os reveses e frustrações naturais da vida. Elas têm dificuldades para se relacionar em ambientes marcados por hierarquias (como o trabalho) e, em muitos casos, não conseguem nem mesmo se emancipar – tanto do ponto de vista emocional quanto do financeiro.”

Vejam o 1º EXTRATO (Clique AQUI)
Não perca o 3º EXTRATO.

Celson Coêlho
Diretor DEBQ-PE
Editor do Blog

sexta-feira, 24 de julho de 2009

FACULDADE DE TEOLOGIA UMBANDISTA


Lançamento da instituição faz parte da política de diversidade religiosa


O evento "Eu abraço a Diversidade religiosa, étnica e cultural" marca o lançamento da pedra fundamental para construção da sede própria da Faculdade Umbandista de Curitiba. O encontro terá a presença da presidente da Fundação de Ação Social, Fernanda Richa, do reitor da Universidade Federal do Paraná, Zaki Akel Sobrinho, do fundador e diretor geral da Faculdade de Teologia Umbandista de São Paulo, Francisco Rivas Neto e do diretor pedagógico da FTU, Roger Taussig Soares.

"A partir deste evento a cidade dá um passo importante para concretizar a diversidade religiosa na capital colocando em prática a ideia de que somos diferentes, mas não somos desiguais", afirma o diretor geral da FTU de São Paulo, Rivas Neto.

De acordo com o médico cardiologista, professor e fundador da FTU/SP a Umbanda é uma religião essencialmente brasileira, que reúne as raízes dos povos ameríndios, africanos, europeus e asiáticos. "Hoje a FTU trabalha pela convergência dos povos, das religiões e das tradições culturais. Assim como o povo brasileiro é o maior exemplo para o mundo de união das raças, o Movimento Umbandista quer agregar as pessoas em torno do ideal de paz que é necessária a todos nós. Se nos unirmos preservando as peculiaridades de cada religião, podemos atingir a tão falada e desejada paz mundial", complementa Rivas Neto.

A FTU de São Paulo funciona desde 2003, o curso tem 3.350 horas/aula e obedece a todas as exigências do Ministério da Educação e por isto já é reconhecida pelo Ministério.



VEJA em nosso Blog: Educação Teológica em Educação Quadrangular (Clique AQUI)

sexta-feira, 10 de julho de 2009

RELIGIÃO E FUTEBOL

A comemoração do Brasil pelo título da Copa das Confederações, na África do Sul, e o comportamento dos jogadores após a vitória sobre os Estados Unidos causaram polêmica na Europa. A queixa é de que a seleção estaria usando o futebol como palco para a religião. A Fifa confirmou à Agência Estado que mandou um alerta à CBF pedindo moderação na atitude dos jogadores mais religiosos, mas indicou que por enquanto não puniria os atletas, já que a manifestação ocorreu após o apito final.

Ao final do jogo contra os EUA, os jogadores da seleção brasileira fizeram uma roda no centro do campo e rezaram. A Associação Dinamarquesa de Futebol é uma das que não estão satisfeitas com a Fifa e quer posição mais firme. Pede punições para evitar que isso volte a ocorrer.

Com centenas de jogadores africanos, vários países europeus temem que a falta de uma punição por parte da Fifa abra caminho para extremismos religiosos e que o comportamento dos brasileiros seja repetido por muçulmanos que estão em vários clubes da Europa. Tanto a Fifa quanto os europeus concordam que não querem que o futebol se transforme em um palco para disputas religiosas, um tema sensível em várias partes do mundo. Mas, por enquanto, a Fifa não ousa punir o Brasil.

"A religião não tem lugar no futebol", afirmou Jim Stjerne Hansen, diretor da Associação Dinamarquesa. Para ele, a oração promovida pelos brasileiros em campo foi "exagerada". "Misturar religião e esporte daquela maneira foi quase criar um evento religioso em si. Da mesma forma que não podemos deixar a política entrar no futebol, a religião também precisa ficar fora", disse o dirigente ao jornal Politiken, da Dinamarca. À Agência Estado, a entidade confirmou que espera que a Fifa tome "providências" e que busca apoio de outras associações.

As regras da Fifa de fato impedem mensagens políticas ou religiosas em campo. A entidade prevê punições em casos de descumprimento. Por enquanto, a Fifa não tomou nenhuma decisão e insiste que a manifestação religiosa apenas ocorreu após a partida. Essa não é a primeira vez que o tema causa polêmica. Ao fim da Copa do Mundo de 2002, a comemoração do pentacampeonato brasileiro foi repleta de mensagens religiosas.

A Fifa mostrou seu desagrado na época. Mas disse que não teria como impedir a equipe que acabara de se sagrar campeã do mundo de comemorar à sua maneira. A entidade diz que está "monitorando" a situação. E confirma que "alertou a CBF sobre os procedimentos relevantes sobre o assunto". A Fifa alega que, no caso da final da Copa das Confederações, o ato dos brasileiros de se reunir para rezar ocorreu só após o apito final. E as leis apenas falam da situação em jogo.

Fonte: O Estadão (http://www.estadao.com.br/)
VEJA em nosso Blog:
O Zelo do Tolo o Mata, considerações bíblicas sobre o zelo cristão Parte 1 (Clique AQUI)
O Zelo do Tolo o Mata, considerações bíblicas sobre o zelo cristão Parte 2 (Clique AQUI)

quinta-feira, 2 de julho de 2009

2ª GINCANA BÍBLICA QUADRANGULAR

AOS PROFESSORES E ALUNOS DO DEBQ SEDE RECIFE

TAREFAS

1) QUAL É A MUSICA?
UM COMPONENTE DE CADA EQUIPE PARA DESCOBRIR QUAL É MÚSICA INICIADA PELA BANDA.
NÃO PODERÁ SER PROFESSOR, NEM COMPONENTE DAS BANDAS IEQ OU GMA.

2) LÁ VEM A HISTÓRIA...
CADA EQUIPE ESCOLHERÁ UM COMPONENTE. OS REPRESENTANTES FICARÃO LADO A LADO. SERÁ INICIADA UMA HISTÓRIA PELA COORDENAÇÃO DA GINCANA. AO PARAR, O PRÓXIMO TERÁ QUE CONTINUAR A HISTÓRIA. ASSIM SERÁ COM CADA REPRESENTANTE.

CRITÉRIOS:
TEMPO: ENTRE 30 SEGUNDOS E 1 MINUTO;
SERÁ UMA HISTÓRIA BÍBLICA, A CONTINUAÇÃO DEVE ESTAR ADEQUADA AOS PARÂMETROS DA BÍBLIA E SUA ÉPOCA. NÃO PRECISA SER COM EXATIDÃO O MESMO FATO RELACIONADO A PASSAGEM BÍBLICA. (POR EXEMPLO: A MULHER DO FLUXO DE SANGUE. DEPOIS DE INICIADA ESTA HISTÓRIA, NINGUÉM PODE DIZER QUE JESUS,APÓS O MILAGRE, ENTROU NUM AUTOMÓVEL. É INCOMPATÍVEL PARA ÉPOCA. MAS PODE DIZER QUE ELE DEU VISTA A UM CEGO, CUROU UM PARALÍTICO)

3) MOSTRE SEU TALENTO
DURANTE A GINCANA, CADA CLASSE ESCOLHERÁ UM COMPONENTE PARA DESENHAR ALGUÉM DA IGREJA. SERÁ APRESENTADO O DESENHO AO FINAL DA GINCANA.
IREMOS ESCOLHER OS TRÊS MELHORES DESENHOS.
(OBS.: CONTINUAM VALENDO AS APRESENTAÇÕES DOS HOMENS, MULHERES E CRIANÇAS PARA ESSE DOMINGO)

CELSON COÊLHO
DIRETOR DO DEBQ-PE
EDITOR DO BLOG