segunda-feira, 28 de setembro de 2009

GERAÇÃO TEEN, um extrato alarmante sobre notícias recentes (parte 3)




“Esta geração, daqui a vinte anos estará comandando o país”


Chegamos a 3ª postagem abordando a questão dos jovens e adolescentes. Lembramos que mais de 50% dos membros de nossas igrejas são dessa faixa etária, conseguentemente também são alunos ou potenciais alunos de nossas Escolas Bíblicas. Salientamos ainda que o alvo é conceder aos leitores do nosso blog uma visão de como a Geração Teen tem sido observada e analisada, principalmente pela mídia nacional. Para isso, temos feito uso de “Extratos”, ou seja, resumos breves com citações diretas, de três reportagens da mídia escrita. Nesse último extrato continuarei com a metodologia dos anteriores: citações diretas entre aspas da reportagem, utilizando minhas palavras em azul para facilitar a compreensão.


"ELES É QUE MANDAM"

Uma reportagem da Revista Veja de 18/02/09, edição 2100.
O título acima está expresso na capa da revista, que tem como objetivo demonstrar
“um retrato” dos adolescentes de hoje, ou melhor, “tentar identificá-los como um todo.”
Na reportagem no interior da revista vemos de início uma pequena descrição dessa geração: “filhos da revolução tecnológica, vivem num mundo digital, são pragmáticos, pouco idealistas e estão mais desorientados do que nunca.” Em relação a outras gerações de adolescentes eles “mudaram muito porque mudamos todos nós, e bastante. Em parte houve evolução; em parte, talvez, involução. Ganhou-se em liberdade e pragmatismo; perdeu-se em encantamento e idealismo.”

Para embasar sua reportagem a revista ouviu durante dois meses dezenas de jovens, pais, psicólogos e educadores sobre os desejos, dúvidas, receios e ambições. A reportagem reconhece: É ESTA GERAÇÃO QUE DAQUI A VINTE ANOS ESTARÁ COMANDANDO O PAÍS.
Para Felipe Mendes, diretor-geral da empresa de consultoria Research International, “o que preocupa nesta geração é que eles são concretos em relação a dinheiro e trabalho, mas muito básicos em seus sonhos e impessoais e virtuais nos prazeres que deveria ser reais.” A Research International é responsável pelo maior estudo de hábitos e atitudes da população adolescente brasileira. Os especialistas os chamam de a geração do “tudo-ao-mesmo-tempo-e-agora”. Estão melhores informados de forma geral, mas dificilmente tentam aprofundar-se; são superficiais.
“Mudam de opinião com rapidez e frequência proporcionais ao liga-desliga do computador. Mais do que ocorria nas gerações de jovens anteriores... o frenesi da era digital ajuda a empurrar esses adolescentes a trocar de amores, amizades, cursos e aspirações como quem troca de tênis.” Para o sociólogo polonês Zygmunt Bauman “é uma sucessão de reinícios, com finais rápidos e indolores.”
Eis o que diz à reportagem duas adolescentes de 16 anos:
“Você quer tudo e, ao mesmo tempo, não sabe o que quer.”
“O melhor de ser jovem hoje é ter liberdade de escolha. Mas é difícil decidir, não temos prioridades.”

Algo que tem envolvido os adolescentes de forma alarmante é a participação nos sites de relacionamentos. Atrelados a eles vem o excesso de exposição. “Expõem-se tanto ao ponto de já terem sido chamados de a geração look at me (olhe para mim).” Assim avalia a psicóloga Ceres Alves de Araújo: “Esse fato, para além dos problemas circunstanciais que pode acarretar, dificulta o desenvolvimento da capacidade de autocorreflexão e instropecção, o que é essencial para o crescimento.”

Ao final da reportagem a revista chama a atenção dos pais. “Em que reside a maior culpa dos pais hoje? Em não saber dizer o velho, bom e sonoro ‘não’. É como se, para eles, negativas pertinentes a comportamentos inaceitáveis equivalessem a um castigo físico.” Para a Coordenadora Educacional do Colégio Dante Alighieri, Silvana Leporace, a falta de cobrança agora gera uma falta de responsabilidade na vida adulta.
Para finalizar nosso extrato, eis a conclusão que chegou a reportagem da revista: “os meninos e meninas que nasceram a partir de 1990 não almejam fazer nenhum tipo de revolução – nem sexual nem política, como sonhavam os jovens dos anos 60 e 70. Mudar o mundo não é com eles.”

Tendo observado essas três postagens sobre a situação hodierna da Geração Teen, completaremos nosso estudo com mais dois textos nessa abordagem. O próximo tentaremos traçar quem é o adolescente/jovem (suas características) e, por fim, examinaremos princípios bíblicos para o jovem cristão.
Acompanhe as últimas postagens do tema...

VEJA OS OUTROS TEXTOS:

Geração Teen, um extrato alarmante de notícias recentes (parte 1)

Geração Teen, um extrato alarmante de notícias recentes (parte 2)

Celson Coêlho
Diretor DEBQ-PE
Editor do Blog

terça-feira, 22 de setembro de 2009

COMERCIAL DA FIAT E ANTROPOLOGIA TEOLÓGICA, considerações bíblicas sobre a doutrina do homem.

*Celson Coêlho

No estudo da Teologia um preceito é sempre defendido, seja nos manuais ou nas faculdades teológicas: a melhor forma de aprender teologia é com ilustrações do nosso dia-a-dia.
A Teologia é uma ciência com conceitos abstratos, ilustrações do cotidiano é uma grande ferramenta para que possamos aprender ou ensinar de forma mais criativa e de fácil compreensão.
O comercial da Fiat sobre o novo Pálio é uma dessas possibilidades de ilustração. Neste caso, vemos representada (de forma limitada) a doutrina do homem. Muitos de nós vimos essas imagens e de forma repetitiva. Ainda as temos gravadas em nossa memória.
Assista ao vídeo e leia o texto abaixo.



“EU QUERO UMA COISA DA VIDA. MEU CORPO QUER OUTRA”

O apóstolo Paulo revelou esse conflito no interior do homem em Romanos capítulo 7:

(Verso 15) “Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto.”
(V18) “Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo.”
(V19) “Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço.”

O ser humano se encontra em uma luta constante com seus valores interiores. Essa ideia é reforçada também com relação aqueles que já estão salvos. Gl 5.17 nos fala da luta da CARNE contra o ESPÍRITO.

A CONSTITUIÇÃO DO HOMEM
Entre os estudos teológicos é senso comum que o homem é dividido em duas partes: uma parte material e outra imaterial. A grande divergência está na parte imaterial do homem. Uns defendem que o homem tem a alma (ou espírito, sendo intercambiáveis os termos). Outros teólogos defendem que a parte imaterial do homem é constituída de alma e espírito (sendo termos distintos).
Assim temos:

A DICOTOMIA
“Significa a divisão em duas partes, aplica-se na teologia àquele conceito da natureza humana que sustenta que o homem tem duas partes fundamentais no seu ser: o corpo e a alma.”[1] O ser humano é dividido em dois elementos. Um dos argumentos dos dicotomistas está em Gn 2.7, onde temos apenas duas partes distintas mencionadas. Mateus 6.25 e 10.28 também revelam que os componentes do homem são corpo e alma.

A TRICOTOMIA
“O termo, que significa uma ‘divisão em três partes’ é aplicado na teologia à divisão tríplice da natureza humana em corpo, alma e espírito.”[2] Os defensores da tricotomia se baseiam principalmente em 1Ts 5.23: “... e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” Hb 4.12 também é visto como referência deste conceito: “... alma e espírito, juntas e medulas” (estes últimos termos referem-se ao corpo). Paulo também parece demonstrar esta visão em sua ilustração sobre os tipos de pessoas em 1Co 2.14 – 3.4 (carnais, naturais e espirituais).

Encontraremos vários teólogos, homens de Deus e piedosos, defensores de um dos lados. Nossa intenção não é demonstrar qual dos conceitos está certo. E sim introduzir nosso leitor no tema como um todo.

“AGENTE QUER SE SEPARAR”

Quando a alma se separa do corpo?
O relato de Gn 2.7 afirma que o homem passou a ser alma vivente após Deus soprar o fôlego de vida em suas narinas. O elemento imaterial do homem foi soprado pelo próprio Deus. “O fôlego divino permeou o material e o transformou em um ser vivente.”[3] Assim temos a combinação do terreno com o divino.
Em outras passagens vemos que é Deus quem sustenta esse fôlego de vida no homem. Jó 12.10 declara: “Na sua mão [de Deus] está a alma de todo ser vivente e o espírito de todo o gênero humano.” No livro de Atos vemos o discurso de Paulo em Atenas, ele afirma que Deus “a todos dá vida, respiração e tudo mais.” (At 17.25)
Só há a separação entre a alma e o corpo por ocasião da morte. Tiago, em seu livro, afirma que o corpo sem o espírito é morto (Tg 2.26). No Antigo Testamento temos: “E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus que o deu.” (Ec 12.7)
O homem separar-se de sua alma, por seu querer, cometendo o suicídio.

“UM CARRO TEM QUE COMPLETAR VOCÊ”

O que ou quem completa o homem?
Millard Erickson nos esclarece que Deus criou “a raça humana para amá-lo e servi-lo, e para desfrutar de um relacionamento com Ele.” (pg. 208) Este relacionamento foi afetado pelo pecado do homem (“esconderam-se da presença do Senhor Deus” - Gn 3.8) O homem começa a ver Deus como um estranho. A comunhão com o Criador amoroso começa a dissipar-se. O apóstolo Paulo declarou que em Adão “todos morrem” (1Co 15.22). Devido a sua separação de Deus, o homem está perdido.
O homem só pode ter sua amizade restaurada com Deus através de Cristo: “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.” (Rm 5.1 / ver também Jo 14.6)
O homem apenas se torna completo quando restaurado seu relacionamento com Deus. Como o primeiro Adão fez separação entre os seus descendentes e o Pai, o segundo Adão, Cristo, restaurou esse relacionamento. “Pois assim como, por uma só ofensa, veio o juízo sobre todos os homens para a condenação, assim também, por um só to de justiça, veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá a vida.” (Rm 5.18)


O HOMEM FOI CRIADO de forma especial por Deus. Foi criado conforme a imagem e semelhança do Criador. Foi a única criatura que recebeu o FÔLEGO do criador. Este fator o fez superior aos animais e dominante sobre eles. Mas do que isso, tal peculiaridade o tornou amigo de Deus.
A restauração do relacionamento com Deus deve ser alvo do homem. Com suas capacidades naturais o homem não tem possibilidade de se achegar a Deus. Através de Cristo Jesus o homem tem a ponte que restaura sua amizade com o Pai e o torna completo.

[1]
Enciclopédia Histórico-Teológica da Igreja Cristã, Vol. I, pg 465.

[2]
Enciclopédia Histórico-Teológica da Igreja Cristã, Vol III, pg 575.

[3]
Comentário Bíblico Moody, Vol. I, pg 7.


REFERÊNCIAS:

ERICKSON, Millard. INTRODUÇÃO À TEOLOGIA SISTEMÁTICA. São Paulo: Vida Nova. 1997;

DUFFIELD, Guy P. e VAN CLEAVE, Nathaniel. FUDNAMENTOS DA TEOLOGIA PENTECOSTAL. São Paulo: Quadrangular. 1991;

URETA, Floreal. ELEMENTOS DE TEOLOGIA CRISTÃ. Rio de Janeiro: JUERP. 1995.

*Celson Coêlho
Diretor DEBQ-PE
Editor do Blog

(Reprodução autorizada desde que mantida a integridade do texto, mencionado o autor e o blog: www.ebqrecife.blogspot.com)

EM BREVE TEREMOS O CURSO DE DOUTRINAS BÍBLICAS ON-LINE EM NOSSO BLOG. SERÁ GRATUITO. PARTICEPE!!!!

sábado, 5 de setembro de 2009

DIA NACIONAL DA MARCHA PARA JESUS


PRESIDENTE LULA APROVOU PROJETO DE LEI QUE INSTITUI DIA NACIONAL DA MARCHA PARA JESUS

VEJAM A NOTÍCIA:

JORNAL "DIÁRIO DE PERNAMBUCO" (clique aqui)

"GLOBO.COM" (clique aqui)

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

CAPITAL DOS EVANGÉLICOS


Muitas cidades gostariam de ter essa ostentação. Muitos evangélicos também gostariam de morar numa cidade com esse cognome. Uma cidade da Região Metropolitana do Recife ostenta este título pela sua expressiva quantidade de membros de várias denominações.
A 20 quilômetros da cidade de Recife encontramos a aconchegante cidade de Abreu e Lima. Com uma população de 95.198 habitantes, o município de 129,1Km conta com 31,09% de evangélicos. De forma expressiva também vemos os nomes bíblicos multiplicarem-se nas placas das lojas.
Segundo o IBGE a população de evangélicos no Brasil é de 15,41% e em Pernambuco, 13,53%. Desta forma, o contingente de crentes em Abreu e Lima é o dobro das médias nacional e pernambucana.

OS 10 MUNICÍPIOS PERNAMBUCANOS COM EVANGÉLICOS (em %)

31,09 – Abreu e Lima
28,42 – Cabo de Stº Agostinho
26,96 – Igarassu
26,91 – Itaquitinga
25,52 – Rio Formoso
25,41 – Ribeirão
24,79 – Moreno
24,31 – Sirinhaém
24,06 – Tamandaré
23,87 – Gameleira
17,33 – Recife (29º lugar no ranking nacional)

A multiplicação dos templos evangélicos nos bairros da cidade de Abreu e Lima tem influenciado diretamente no ambiente de sua população. O clima de respeito mútuo e a diminuição da violência são algumas das marcas. Para Biu Vicente, professor doutor do Departamento de História ad UFPE, “a pregação dos evangélicos vai diretamente ao indivíduo, pois diz: ‘você pecador, está salvo’. Este contato pessoal a Igreja Católica perdeu no Brasil e no mundo e isso explica a expansão dos evangélicos.”


(FONTE: Diário de Pernambuco, 30 de agosto de 2009.)