segunda-feira, 28 de setembro de 2009

GERAÇÃO TEEN, um extrato alarmante sobre notícias recentes (parte 3)




“Esta geração, daqui a vinte anos estará comandando o país”


Chegamos a 3ª postagem abordando a questão dos jovens e adolescentes. Lembramos que mais de 50% dos membros de nossas igrejas são dessa faixa etária, conseguentemente também são alunos ou potenciais alunos de nossas Escolas Bíblicas. Salientamos ainda que o alvo é conceder aos leitores do nosso blog uma visão de como a Geração Teen tem sido observada e analisada, principalmente pela mídia nacional. Para isso, temos feito uso de “Extratos”, ou seja, resumos breves com citações diretas, de três reportagens da mídia escrita. Nesse último extrato continuarei com a metodologia dos anteriores: citações diretas entre aspas da reportagem, utilizando minhas palavras em azul para facilitar a compreensão.


"ELES É QUE MANDAM"

Uma reportagem da Revista Veja de 18/02/09, edição 2100.
O título acima está expresso na capa da revista, que tem como objetivo demonstrar
“um retrato” dos adolescentes de hoje, ou melhor, “tentar identificá-los como um todo.”
Na reportagem no interior da revista vemos de início uma pequena descrição dessa geração: “filhos da revolução tecnológica, vivem num mundo digital, são pragmáticos, pouco idealistas e estão mais desorientados do que nunca.” Em relação a outras gerações de adolescentes eles “mudaram muito porque mudamos todos nós, e bastante. Em parte houve evolução; em parte, talvez, involução. Ganhou-se em liberdade e pragmatismo; perdeu-se em encantamento e idealismo.”

Para embasar sua reportagem a revista ouviu durante dois meses dezenas de jovens, pais, psicólogos e educadores sobre os desejos, dúvidas, receios e ambições. A reportagem reconhece: É ESTA GERAÇÃO QUE DAQUI A VINTE ANOS ESTARÁ COMANDANDO O PAÍS.
Para Felipe Mendes, diretor-geral da empresa de consultoria Research International, “o que preocupa nesta geração é que eles são concretos em relação a dinheiro e trabalho, mas muito básicos em seus sonhos e impessoais e virtuais nos prazeres que deveria ser reais.” A Research International é responsável pelo maior estudo de hábitos e atitudes da população adolescente brasileira. Os especialistas os chamam de a geração do “tudo-ao-mesmo-tempo-e-agora”. Estão melhores informados de forma geral, mas dificilmente tentam aprofundar-se; são superficiais.
“Mudam de opinião com rapidez e frequência proporcionais ao liga-desliga do computador. Mais do que ocorria nas gerações de jovens anteriores... o frenesi da era digital ajuda a empurrar esses adolescentes a trocar de amores, amizades, cursos e aspirações como quem troca de tênis.” Para o sociólogo polonês Zygmunt Bauman “é uma sucessão de reinícios, com finais rápidos e indolores.”
Eis o que diz à reportagem duas adolescentes de 16 anos:
“Você quer tudo e, ao mesmo tempo, não sabe o que quer.”
“O melhor de ser jovem hoje é ter liberdade de escolha. Mas é difícil decidir, não temos prioridades.”

Algo que tem envolvido os adolescentes de forma alarmante é a participação nos sites de relacionamentos. Atrelados a eles vem o excesso de exposição. “Expõem-se tanto ao ponto de já terem sido chamados de a geração look at me (olhe para mim).” Assim avalia a psicóloga Ceres Alves de Araújo: “Esse fato, para além dos problemas circunstanciais que pode acarretar, dificulta o desenvolvimento da capacidade de autocorreflexão e instropecção, o que é essencial para o crescimento.”

Ao final da reportagem a revista chama a atenção dos pais. “Em que reside a maior culpa dos pais hoje? Em não saber dizer o velho, bom e sonoro ‘não’. É como se, para eles, negativas pertinentes a comportamentos inaceitáveis equivalessem a um castigo físico.” Para a Coordenadora Educacional do Colégio Dante Alighieri, Silvana Leporace, a falta de cobrança agora gera uma falta de responsabilidade na vida adulta.
Para finalizar nosso extrato, eis a conclusão que chegou a reportagem da revista: “os meninos e meninas que nasceram a partir de 1990 não almejam fazer nenhum tipo de revolução – nem sexual nem política, como sonhavam os jovens dos anos 60 e 70. Mudar o mundo não é com eles.”

Tendo observado essas três postagens sobre a situação hodierna da Geração Teen, completaremos nosso estudo com mais dois textos nessa abordagem. O próximo tentaremos traçar quem é o adolescente/jovem (suas características) e, por fim, examinaremos princípios bíblicos para o jovem cristão.
Acompanhe as últimas postagens do tema...

VEJA OS OUTROS TEXTOS:

Geração Teen, um extrato alarmante de notícias recentes (parte 1)

Geração Teen, um extrato alarmante de notícias recentes (parte 2)

Celson Coêlho
Diretor DEBQ-PE
Editor do Blog

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante.
Porém, comentários ANÔNIMOS não serão publicados.
Celson Coêlho