sábado, 30 de janeiro de 2010

BUSCANDO A EXCELÊNCIA NO ENSINO BÍBLICO


Domingo pela manhã. Aproximadamente 7:00h.
Muitas pessoas estão se preparando para ir à igreja. Tomam seu banho matinal. Desfrutam de um delicioso café da manhã. Seus pensamentos estão voltados para aquilo que irão encontrar no templo.
Como será a Escola Bíblica hoje?
Esta indagação deve surgir na mente de alguns...

Em contra partida, encontramos outro grupo de irmãos e irmãs que também se preparam para aquele momento. São os professores; aqueles que ministram as aulas na Escola Bíblica.
Sobre os mestres a preocupação parece ser maior. A Bíblia nos alerta que devemos cumprir nosso ministério com dedicação (Rm 12.7), pois seremos alvo de maior cobrança (Tg 3.1).
Logo uma indagação nos vem à mente: o que fazer para buscar a melhora contínua no ensino bíblico? Como seres humanos, igual a qualquer outro, tendemos a cair numa rotina. Esta nos leva a mesmice. Será possível um ensino de excelência em nossas Escolas Bíblicas?
O que fazer para garantirmos um ensino que edifique a alma e desperte para a vida?
Qual o caminho que pode nos levar a excelência no Ensino Bíblico?

Numa efervescência de livros para o sucesso, talvez você já tenha visto algo como: “os 10 passos para ser campeão”; “os 5 segredos para vitória”; “as 15 idéias para ficar rico” e muitos outros compêndios de auto ajuda. A verdade é que não temos regras mágicas, nem fórmulas mirabolantes.
O que propomos são atitudes que facilitarão um ensino com excelência nas manhãs de domingos. Vejamos:

TENHA INTIMIDADE COM A BÍBLIA

A Bíblia é ferramenta essencial nas aulas de uma classe de Escola Bíblia. Lembremos o que significa ser essencial: “Que constitui a essência; a natureza de um ser; Absolutamente necessário; indispensável” (Aurélio). A Bíblia é a própria natureza da Escola Bíblica. Esta instituição bicentenária tem as Escrituras como a razão de seu funcionamento.
A revista com a lição é importante, a metodologia também. A interação e a comunhão são importantes. Mas a Bíblia é essencial. Sendo assim é inconcebível um professor da Bíblia que não a conheça bem.
A intimidade com a Palavra de Deus nos faz “crer que Jesus é o Cristo” (Jo 20.31) e concede certeza da salvação (1Jo 5.13). Não poderemos ensinar sobre FÉ e SALVAÇÃO e não termos certeza em nossas vidas. Jesus prometeu que o Espírito Santo lembraria a seus seguidores aquilo que ouviram de sua parte (Jo 14.26). Quando mantemos intimidade com a Bíblia o Espírito nos fará lembrar a Sua Palavra em momentos oportunos.
Essa mesma Palavra tornará o professor e seus ouvintes perfeitos e perfeitamente habilitados para toda boa obra (2Tm 3.16).
Criemos momentos que possamos desfrutar de intimidade com Deus através da Sua Palavra. Quanto mais O conhecemos através de Sua Palavra, mais teremos certeza do que estamos ensinando e seremos como Jesus que ensinou com autoridade (Lc 4.31 e 32).

INVISTA NA ORAÇÃO

Muitos dos educadores em nossas igrejas trazem experiências do ensino “secular”. Isso não tem nada de mais. Não é pecado ou prejudicial. O que não podemos confundir é que nosso ensino é uma tarefa ESPIRITUAL. Logo precisamos de uma visão espiritual.
Em nossa tarefa, devemos nos preparar pedagógica e espiritualmente.
A oração é o ato de falar com o Deus todo poderoso, o criador dos céus e da terra. Aquele que sabe a melhor forma de edificar sua IGREJA. Jesus separava momentos para estar “orando a Deus” (Lc 6.12). Ele, de forma especial, nos ensinou como devemos orar (Mt 6.9-15). Esta orientação nos revela intimidade (PAI), submissão (TUA VONTADE), sustento (PÃO NOSSO), PERDÃO e LIVRAMENTO.
Através da oração Deus abre a porta à Palavra (Cl 4.2 e 3) para que o professor não fale por si próprio. Assim nossos alunos verão que nossas palavras são orientadas por Deus.

CONHEÇA SEUS ALUNOS
O professor da Bíblia não é um cientista trabalhando em mais um experimento. O cientista tem que manter certo isolamento do seu objeto de estudo/pesquisa. Ele inicia o experimento e se torna um OBSERVADOR. Após isso faz suas devidas anotações. O professor dominical está inserido em todo processo de ensino. ELE FAZ PARTE DO CORPO, sendo co-responsável por seu desenvolvimento.
Conhecer a natureza humana e a realidade de seus ouvintes é fundamental. Jesus conhecia seus ouvintes a tal ponto que era possível discernir seus pensamentos (Mt 9.4). Quando avistou Natanael ao longe declarou: “eis um verdadeiro israelita, em quem não há dolo” (Jo 1.47). Em seu diálogo com a Samaritana demonstrou conhecimento de sua situação (Jo 4.17 e 18).
Em nossas aulas não falamos para extraterrestres. Pessoas de outro mundo. Falamos para homens e mulheres que tem sua história de vida, história esta permeada pelos valores de nossa época (ou falta deles).
Faz-se necessário conhecermos as realidades que nossos alunos estão inseridos. O objetivo da aula é causar uma transformação de vida. Como poderemos influenciar a transformação de uma realidade que não conhecemos? Poderá um médico receitar sem antes diagnosticar?

ATUALIZE-SE

Como educador, estar atualizado é muito importante. Vivemos a era da informação. As pessoas têm acesso fácil a todo tipo de informação. Desde termos técnicos a notícias globais. Nossos alunos também estão “conectados” com o mundo ao seu redor.
A atualização do educador demonstra seu interesse em conhecer e avaliar o mundo em que seus alunos estão inseridos.
O educador deve se atualizar pedagogicamente. Conhecer variados meios de comunicar sua aula, dinâmicas de grupo, métodos de discussão e avaliação. Alcançar as mais variadas formas de aprendizados dos nossos alunos deve ser nosso interesse contínuo.
A área teológica também é alvo da atualização docente. Compreender as regras de interpretação; princípios cristãos para exposição da Bíblia; conhecer descobertas da arqueologia bíblica; ter uma visão mais ampla das doutrinas cristãs.
Ter uma visão atual da vida. De notícias de nossa sociedade. O mestre não pode estar “desconectado” de sua época. O ENSINO do EVANGELHO deve ser contextualizado a época e cultura em que vivemos. O EVANGELHO deve trazer soluções para os problemas de nossos dias. Para isso o educador deve compreender o que está ocorrendo ao seu redor.


CONCLUSÃO

Excelência é “superioridade, sublimidade, primazia, perfeição.” (Dicionário Michaelis em Software). Excelente é uma tarefa que está acima da normalidade, da mesmice. Lembremos que o antônimo de EXCELÊNCIA na língua portuguesa é INFERIORIDADE (sugerido pelo dicionário Michaelis). Não podemos nos contentar com uma ministração dominical que pareça inferior.
A BUSCA do professor deve ser constante. Paulo, ao orientar aos cristãos que estavam em Roma sobre a nova vida no CORPO, esclareceu a importância do exercício correto dos DONS (Rm 12.3-8). Quando se referiu ao ensino o apóstolo disse: “QUE HAJA DEDICAÇÃO” (Rm 12.7).
Que nossa tarefa de EDUCAR seja feita com DEDICAÇÃO para que possamos oferecer a DEUS e aos nossos alunos um serviço EXCELENTE.


Celson Coêlho
Diretor do DEBQ-PE
Editor do Blog


(Reprodução autorizada desde que mantida a integridade do texto, mencionado o autor e o blog: www.ebqrecife.blogspot.com)

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

TREINAMENTO PARA PROFESSORAS E LÍDERES DE CRIANÇAS


INFORMAÇÕES:
DATA: 30/01/10 (sábado)
LOCAL: IEQ SEDE
Av. Norte, 6173
Casa Amarela / Recife - PE
HORÁRIO: 08:30 às 17:00h
INVESTIMENTO: R$ 10,00
(não incluso almoço)

MINISTRADO PELA APEC
(teremos estande da APEC)


CONFIRMAÇÃO DE INSCRIÇÃO

CELSON COÊLHO
(81) 8811-2464

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

TRAGÉDIA NO HAITI

Quando grandes desastres ocorrem, as mais variadas perguntas vêm a nossa mente.
Muitos, como o cônsul do Haiti no Brasil, expressam sem a mínima delicadeza. George Samuel Antoine, representante haitiano em nosso país, fez a seguinte declaração: "A desgraça de lá está sendo uma boa pra gente aqui, fica conhecido... Acho que de, tanto mexer com macumba, não sei o que é aquilo... O africano em si tem maldição. Todo lugar que tem africano lá tá f..." (Fonte Folha Uol)
Ele atribui o desastre ocorrido à religião predominante no Haiti.


Declarações deste tipo não são exclusivas do cônsul. O pastor americano Pat Robertson também expressou suas conclusões. Por sua vez o fez em seu canal de TV nos EUA. Sendo um tele-evangelista popular na América do Norte, sua declaração de que os haitianos “prometeram servir o demônio se ele os livrasse dos franceses” (Fonte Correio da Manhã), teve grandes repercussões. O livramento dos franceses faz referência ao período em que viviam dominados pela França até final do século XVIII.

Uma das principais religiões do Haiti é o vodu.

Veja notícias missionárias sobre o Haiti. Clique AQUI.

Conheça mais sobre o Haiti. Clique AQUI.

OREMOS PELAS PESSOAS QUE ESTÃO NO HAITI!!!

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

TUDO COMEÇA EM DEUS


Gênesis: O princípio de todas as coisas
Com esta revista (baseada em Gênesis), estamos dando início a um novo currículo para a compreensão da Bíblia toda, onde a família Quadrangular estudará a Bíblia, livro por livro. Nosso objetivo é que o texto bíblico seja exaustivamente examinado no contexto da maior escola do mundo, a escola bíblica.
Gênesis, o primeiro livro da Bíblia, recebeu este título devido à ênfase de seu tema central: o Princípio de Todas as Coisas. Gênesis foi escrito por Moisés aproximadamente em 1443 a.C.
Apesar desse livro ter dado origem a inúmeras teorias científicas e sistemas filosóficos posteriores, ele não é um relato científico e nem se ocupa com esse tipo de questões. Como diz o cientista cristão, Adauto Lourenço, “aceitar a existência de um Criador é um ato racional. Aceitar quem é o Criador é um ato de fé.”
Gênesis é parte integral da revelação de Deus, por meio de sua Palavra, que culmina em Cristo. Como escreveu Alan Richardson, Gênesis “é a consciência do homem acerca de sua existência na presença de Deus, sua dependência dele e sua responsabilidade perante Ele.”
Esse livro é a fonte onde manam grandes verdades bíblicas: a doutrina de Deus, do homem, do pecado, da salvação, etc. Trata diretamente da origem do universo, da formação do homem e da mulher, da entrada do pecado no mundo, das primeiras civilizações do mundo, do dilúvio universal, da torre de babel, e narra a história de alguns dos maiores personagens que compõem a galeria dos heróis da Fé, entre os quais estão Noé, Abraão, Isaque, Jacó e José.
Portanto, compreender o livro de Gênesis é essencial para entendermos o restante da Bíblia. O livro tem um conteúdo tão rico e abrangente que seria difícil esgotá-lo em 13 lições. Deste modo e por falta de espaço, abordaremos algumas partes de forma sucinta, mas extraindo ao máximo as preciosas lições de aplicação espiritual.
Oramos a Deus para que lhe abençoe no estudo destas lições, vivificando a sua Palavra de tal maneira que produza fortalecimento espiritual.
O banquete está servido, a mesa é farta. Alimentemo-nos!

Pr. Josadak Lima
(extraído da Revista DEBQ Ano 3 / Nº 1, Tudo Começa em Deus, pg 6)

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

JESUS - MODELO DE MESTRE

Jesus era claro, preciso, objetivo.
Seu quadro-negro era o chão,
o giz – seu próprio dedo.
Usava como ilustração
o que mais perto estava
e à vista de todos:
como uma árvore, a natureza,
uma criança.
Tinha apenas duas turmas de alunos:
os doze apóstolos e a multidão.
Sua sala de aula
tinha por teto o céu
e por banco a própria relva.
Dava, às vezes aulas particulares,
como à samaritana;
aula audiovisuais,
enquanto caminhava;
aulas diurnas;
noturnas, como a Nicodemos.
Ensinava no mar e em terra firme,
no monte ou em casa,
no templo ou caminhando.
o esboço de suas aulas
estava em sua própria mente;
preparando-se
em oração ao Pai.
Incansável Mestre,
seu tempo de ensinar era sempre.

*Autor desconhecido
(extraído de: Pedagogia de Jesus, J. M. Price )

domingo, 10 de janeiro de 2010

POR QUE FREQUENTAR A ESCOLA BÍBLICA?

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

IEMANJÁ NA TV BRASILEIRA

Eram aproximadamente 21:00h quando olhei no relógio.
Estava começando a me arrumar para passar mais uma virada de ano na igreja. Assim como minha família e milhões de brasileiros.
Atento as últimas notícias na TV antes de sair, deparo-me com reportagens sobre a hora da virada. O que já era de esperar.
Algo (mais uma vez) me chamou atenção. Não fiquei surpreso, pois já vimos esta “novela” antes.
Como pode em tão pouco tempo uma EMISSORA de credibilidade fazer tantas menções a Iemanjá. Será que é tendenciosa?
O incrível é que nesse mesmo momento MILHÕES de brasileiros (que também são expectadores desta emissora) estão se preparando para mais uma virada de ano. Como ocorre a dezenas de anos, as MILHARES de igrejas evangélicas do Brasil organizam seus cultos familiares (e aberto a todos) para homenagear ao DEUS TODO PODEROSO. O mais incrível é que nunca foi motivo de referência em alguma emissora de TV.
Nós agradecemos ao SENHOR DOS EXÉRCITOS o ano que se passou e consagramos a ELE o novo ano que se inicia.
Vejam a reportagem no Jornal Nacional:




Em pouco mais de 2 minutos de repotagem, vimos duas referências a chamada rainha do mar.
Mais uma vez fica o alerta aos nossos irmãos leitores do NOSSO BLOG e EDUCADORES (como na postagem anterior, CLIQUE AQUI).

Vejam o que diz a BÍBLIA em 1ª Coríntios 10.15-22:

(v15) Falo como a entendidos; julgai vós mesmos o que digo.
...
(v19) Mas que digo? Que o ídolo é alguma coisa? Ou que o sacrificado ao ídolo é alguma coisa?
(v20) Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios.
(v21) Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios.
(v22) Ou irritaremos o Senhor? Somos nós mais fortes do que ele?

QUAL SERÁ A RAZÃO DO DESTAQUE?
MUITOS DE NÓS CRISTÃOS TÊM SE SUBMETIDO SEM NENHUM CRITÉRIO AS INFLUÊNCIAS DAS EMISSORAS DE TV. PIOR QUE ISSO, TÊM DEIXADO SEUS FILHOS EXPOSTOS A TAL INFLUNÊNCIA.
FIQUEMOS ATENTOS...

Vejam o artigo esclarecedor feito por Danilo Raphael para a revista Defesa da Fé (ano 5, nº 33) em abril de 2001: CULTO A IEMANJÁ. Acesse a página do ICP (Instituto Cristão de Pesquisa) clicando AQUI. (na época o autor fazia referência a novela global Porto dos Milagres)


Celson Coêlho
Diretor DEBQ-PE
Editor do Blog

O (MAL) INTERESSE DA MÍDIA PELA FÉ

Já tem sido comum ouvirmos a frase que agora ser CRENTE é chique; está na moda. Pela quantidade de celebridades se convertendo (aqui não nos interessa juízo de valor). Pelos tele-evangelistas com horários tão nobres na programação das emissoras. Pelos shows e grifes evangélicas... Tudo isso desperta até quem não tem muito interesse pelo Evangelho de Cristo.

Escrevo está postagem (curta) para lembrar aos leitores o grande interesse da mídia escrita, mais precisamente as revistas de circulação nacional, em abordar algo sobre a religião, e por que não dizer sobre a fé evangélica.


Tal atitude tem sido comum principalmente nos meses de dezembro. Fim de ano, chegada do natal, superstição, etc, etc... Num breve apanhado que fiz na “internet” observei as capas de três grandes revistas de circulação nacional. Todo mês de dezembro é isso. Você pode até dá uma olhada nos sites dessas revistas (como de outras) e acessar o “link” edições anteriores e procurar as edições de dezembro de cada ano e irá concluir que o ciclo se repete.

Primeiramente lembremos que os evangélicos são uma “fatia” desejada de consumidores no Brasil. Veja o que diz o site do Ministério de Apoio com Informação (antigo site da SEPAL) sobre a população evangélica no Brasil: “Se o crescimento dos evangélicos no Brasil entre 1991 e 2000 continuar com a mesma média (cerca de 7,43% ao ano), a população evangélica brasileira em 2009 estará em torno de 49,9 milhões e chegará a APROXIMADAMENTE 55 MILHÕES NO ANO 2010. EM 2022, OS EVANGÉLICOS PODERÃO CHEGAR A 50% DA POPULAÇÃO BRASILEIRA.” (destaque meu)

55 milhões de leitores em potencial concede uma boa inspiração para escrever não é verdade?

Em segundo lugar, não esqueçamos o grande interesse da mídia brasileira em invalidar a fé cristã. Sutilmente expõe algo que parece ser tão inocente para os evangélicos, mas na verdade está tentando minar aqueles que são menos atentos.
Nos é válida a orientação de Paulo: “Julgai todas as coisas, retendes o que é bom.” (1Ts 5.21)
Fica o alerta para nossos leitores...

PARA LER MAIS TEXTOS SOBRE O ASSUNTO CLIQUE:

O Crescimento dos Evangélicos no Brasil

A Revista Veja e sua Publicidade Negativa Sobre a Bíblia

Celson Coêlho
Diretor do DEBQ-PE
Editor do Blog