sábado, 21 de janeiro de 2012

IGREJA: natureza e características


*Por Celson Coêlho

“Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja,
e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mt 16.18)

A concepção do que é a igreja tem variado muito em nossos dias. Essa diversidade de entendimentos deve-se a diversidade de fontes de pesquisa ou interesse. Alguns definem a igreja pela linha da psicologia, outros pela sociologia. Outros a vêem como empresa ou pelo viés mercadológico.

Desses entendimentos, não tão corretos, destacamos dois. Boa parte da sociedade acredita que igreja é o templo onde as pessoas se reúnem. Essa definição não revela a natureza da igreja. O templo é necessário e importante, mas não revela o significado principal do ser igreja.

Concepção também aceita é que igreja é a denominação. Essa, também necessária e importante, não expressa à verdadeira natureza da igreja. A denominação possibilita a ação conjunta de varias igrejas locais, visando um bem comum. Porém, não expressa o entendimento mais importante do que é a igreja.

Para clarearmos nosso entendimento sobre a igreja, vejamos o que a Bíblia diz. A natureza e algumas características da igreja, a partir de Mateus 16.18.

O termo igreja (gr. ekklesia, derivado de ek+kletos), usado pela primeira vez em o Novo Testamento em Mt 16.18, revela a natureza da igreja. No original, igreja significa os “chamados [kletos] para fora [ek].” Representa um grupo de pessoas convocadas em assembléia. Em termos espirituais podemos dizer que são os “chamados para fora do mundo”.

Os primeiros discípulos foram assim “chamados” pelo Mestre: “Vinde após mim...” (Mt 4.19). Após o “chamado”, eles “deixaram imediatamente...” a vida de pescador, a velha vida. Dias depois, no desenrolar do seu ministério, o Salvador convidou:

Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para vossa alma. Porque meu jugo é suave, e meu fardo é leve.” (Mt 11.28-30)

Essas são as pessoas chamadas para pertencerem a Cristo (Rm 1.6) e não mais ao mundo, pois todos os que Ele chamou, também os justificou (Rm 11.30).

Essa é a natureza da igreja, sua essência: Unida com Cristo, separada do mundo!

Para Paulo, essa união foi tão completa que ele afirmou: “... já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim.” (Gl 2.20)

Somam-se a esta definição algumas características da igreja evidentes no texto de Mt 16.18.

A primeira característica advém do pronome possessivo “MINHA” usado pelo Senhor Jesus. “Minha igreja” revela propriedade de Cristo. A igreja pertence a Ele. Não andamos como ovelhas que não têm pastor! (Mt 9.36)

Paulo nos esclarece que “na cruz” Cristo cancelou o escrito de dívida (cédula) que era contra nós (Cl 2.14 e 15). Na Bíblia na Linguagem de Hoje a expressão é “...conta da dívida”. O termo grego [cheirographon] “era usado como um termo técnico para o reconhecimento escrito de um débito. Era como uma nota promissória, assinada pessoalmente pelo devedor.” [1]

Nós tínhamos uma dívida. Ela foi paga por Cristo!

Ao completar sua obra na cruz, Jesus declarou “Está consumado [gr. tetelestai]!” (Jo 19.30) Este termo era usado por mercadores da época para confirmar o pagamento completo de uma dívida. Quando a dívida era paga, recebia-se um recibo com palavra “tetelestai”. Está consumado! Está pago! [2]

Nós fomos comprados pelo Salvador! Pertencemos a Ele!


Ampliando nosso entendimento sobre a igreja, encontramos uma segunda característica no texto de Mateus (16.18): Ser edificado pelo Senhor. Jesus afirmou: “EDIFICAREI [oiko+domeso] a minha igreja.” Até a volta do seu Senhor a igreja será edificada. Mais importante que isso, a igreja é edificada por Ele. A verdadeira igreja é “edificada progressivamente e incessantemente, cada vez mais, desde a fundação.” [3]

Esta edificação tem como fundamento a Palavra de Deus. Em Mateus 7.24 Jesus afirma que “todo aquele que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou [okodomesen] sua casa sobre a rocha.” Esta construção não ruirá, pois é edificada sobre a Rocha. O próprio Jesus que concedeu a Palavra também concedeu os ministradores da Palavra:

“E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para edificação [oikodome] do corpo de Cristo.” (Ef 4.11 e 12)

Somos edificados por Cristo!

Outra característica da igreja extraímos da expressão: “... e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” A igreja está em constante batalha espiritual. A oposição é real. Porém, as portas do inferno, que significa o poder da morte, não têm força contra a igreja; não têm domínio sobre ela.

Instruindo a igreja sobre esta batalha espiritual, Paulo em Efésios 6.10, exorta-nos a estarmos firmes no Senhor e na força do seu poder. Que poder é esse que devemos confiar? É o mesmo que Paulo descreveu em sua oração no início desta epístola:
“... a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do seu poder; o qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar à sua destra nos lugares celestiais, acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro. E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser cabeça de todas as coisas o deu à igreja, a qual é seu corpo, a plenitude daquele que tudo enche em todas as coisas.” (Ef 1.19-23)

O cristão, conforme Ef 6.10, é chamado a desfrutar desse poder. Ele próprio deve estar cônscio da batalha e responder a ordem descrita pelo apóstolo nos imperativos “fortalecei-vos” (6.10) e “revesti-vos” (6.11).

A igreja, por pertencer a Deus, é sempre alvo das “astutas ciladas do Diabo” (6.11). Contudo, se aceitarmos o chamado divino (real natureza da igreja); tornando-nos sua propriedade (1ª característica); e se continuarmos sendo edificados por ele (), certamente “as portas do inferno não prevalecerão” contra nós.


NOTAS:

[1] RIENECKER, Fritz e ROGERS, Cleon. Chave Linguistica do Novo Testamento Grego;
[2] Para um estudo mais detalhado o termo grego “tetelestai” sugiro o bom texto do Pr. Marcelo Oliveira: http://www.davarelohim.com.br/tetelestai-esta-consumado;
[3]Bíblia de Estudo Palavras-Chave, pg. 2317.

(Mensagem compartilhada na União Evangélica da Base Aérea do Recife; reprodução autorizada desde que mantida a integridade do texto, mencionado o autor: Celson Coêlho e o blog: http://www.ebqrecife.blogspot.com/)

Celson Coêlho
Editor do Blog
ebqrecife@hotmail.com
Twitter: @celson_coelho

domingo, 15 de janeiro de 2012

ENTRE ASPAS #3

(imagem extraída de www.visualphotos.com)

Enquanto não escrevo, mas uma citação. Acabei de ler na manhã de hoje, finalizando este livro, resume o objetivo do autor: 

"Devemos voltar à adoração como participação, por meio do Espírito, no relacionamento do Filho com o Pai. Devemos voltar a Bíblia como único livro que Deus escreveu para revelar quem é, o que está fazendo no mundo invisível e o que seu poder pode fazer em nosso coração.
E devemos voltar a oração como oportunidade não de alcançar uma vida melhor ou benifícios imediatos, mas de adentrar um relacionamento mais íntimo com Deus."

(últimas palavras de Larry Crabb em seu livro "Em Nome do Pai", sobre oração. Sublinhado meu.)

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

ENTRE ASPAS #2



O resultado do trabalho da ED [Escola Dominical] nunca é neutro na formação do aluno. Ou ele recebe, por meio da aula, ensinamentos e vivências que influenciarão sua vida de maneira rica, colaborando para um desenvolvimento saudável, ou, ao contrário, contribuir para o desinteresse do aluno pela aula ou para a identificação com características não saudáveis do professor, contribuindo para que o aluno perca a oportunidade de crescimento pleno.”
(Sônia Pires Ramos, AUTOESTIMA E PERDÃO NA ED. In Ensinador Cristão, Nº 48. CPAD. / Sublinhado meu)

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

(Lançamento) GÊNESIS: DO JARDIM AO EGITO - Revista DEBQ Juniores 1T2012


"Queridos pais, ficamos felizes em ter seu filho como aluno da Escola Bíblica, nossos professores são pessoas amáveis e dedicadas ao ensino da Palavra de Deus, sempre que possível acompanhe e incentive o trabalho docente.

Leia junto com seu filho esta revista e acompanhe as atividades de leitura diária da Bíblia, vocês pais, serão os primeiros a observar a transformação maravilhosa de cada um deles.

Nosso alvo como educadores é auxiliar os pais na missão de ensinar os jovenzinhos a crescerem na Graça e no Conhecimento da Palavra de Deus e tornarem-se cidadãos felizes, que promovem a paz e a Verdade."

(Extraído de www.sgec.org.br)

FAMÍLIA CRISTÃ - Revista DEBQ Jovens/Adultos 1T2012



"Com esta revista a respeito da família, estamos dando sequência ao novo currículo da Escola Bíblica, visando à compreensão da Bíblia toda, onde a família Quadrangular estudará a Bíblia, livro por livro, capítulo por capítulo.

Nosso objetivo em cada revista é que o texto bíblico seja exaustivamente examinado no contexto da maior escola do mundo: a Escola Bíblica. Essa revista tem como fundamento os aspectos bíblicos a respeito da família; precisamos de um referencial teórico e bíblico para poder fundamentar bem as questões da família, em meio a uma sociedade que tenta de várias formas atacar as famílias.

Chegamos até você com um material para lhe ajudar a ter uma melhor fundamentação conceitual a respeito do assunto. Evitei colocar no texto minhas experiências pessoais, de propósito, pois acredito que cada família tem seu estilo e sua forma de ser, também acredito que as famílias cristãs devem seguir o padrão bíblico que não muda através dos séculos, conforme ensinado por Deus, Jesus, os profetas e os apóstolos.

Seguem dados interessantes a respeito de uma história verídica de duas famílias Norte Americanas1. Uma cristã e outra não cristã. Max Jules e Marilin Hickelei. No primeiro caso, da família não cristã, um ateu, casou-se com uma mulher incrédula. Foi realizada uma pesquisa com 560 de seus descendentes:

• 310 morreram na pobreza;
• 150 criminosos;
• 7 foram assassinados;
• 100 beberrões;
• mais da metade das mulheres prostitutas.

O governo gastou mais de 1 milhão de dólares com despesas com essa família. Outra família, contemporânea deles, viveu na mesma localidade. A pesquisa foi realizada com 1300 de seus descendentes. Jonathas Edwards, cristão casou-se com uma mulher piedosa.

• 1394 descendentes;
• 295 formados na universidade;
• 13 presidentes de universidades;
• 65 professores universitários;
• 3 Senadores dos EUA;
• 3 Governadores;
• 30 Juízes;
• 100 advogados;
• 56 médicos;
• 75 oficiais militares;
• 100 missionários;
• 3 prefeitos;
• 1 Vice-presidente.

Vale ressaltar que o governo não gastou nenhum dinheiro com essa família. Dessa forma podemos ver a importância da família cristã para a sociedade, e os princípios de Deus transformando um indivíduo e uma nação.

O meu desejo é que as aulas na Escola Bíblica sejam dinâmicas, interessantes, participativas, orientadoras e estejam focadas na pessoa de Jesus. Receba este material com muito carinho, pois foi preparado pensando em você que ama a Jesus e deseja conhecê-lo cada vez mais."

(Extraído de www.sgec.org.br)

(Lançamento) DEUS ME CRIOU PARA SER FELIZ! - Revista DEBQ Jardim II (7 à 9 anos) 1T2012


Este material foi preparado com o objetivo de auxiliar as famílias e os educadores na nobre missão de ensinar: valores, princípios e virtudes, que serão valiosos durante toda a vida das crianças.

Apresentamos a vocês esta revista para que juntos possam desfrutar de momentos agradáveis em família e na sala de aula, com as crianças.

Preparamos a revista para que o ensino das lições promovam desenvolvimento intelectual, emocional, social e espiritual, com objetivo de fazer dessas crianças seres humanos melhores, saudáveis, capazes e felizes. Este material é fundamentado nas Sagradas Escrituras que promovem vida abundante e feliz!

Lição 1 - Deus criou tudo! E depois feliz, descansou

Lição 2 - Deus preparou um lugar para a família viver feliz!
Lição 3 - Deus visita o homem e a mulher no jardim.
Lição 4 - Que triste! Adão e Eva desobedeceram a Deus.
Lição 5 - Adão e Eva formam uma nova família feliz!
Lição 6 - Caim usa de violência contra seu irmão Abel.
Lição 7 - A Família de Noé obedecendo.
Lição 8 - A família de Noé é feliz confiando.
Lição 9 - A família de Noé é feliz adorando.
Lição 10 - A Família de Abraão é feliz! - Porque tem fé.
Lição 11 - A família de Isaque é feliz!
Lição 12 - A família de José não estava feliz! Os irmãos brigam.
Lição 13 - A família de José finalmente está feliz!"

(Extraído de www.sgec.org.br)

(Lançamento) DEUS FEZ PARA NÓS - Revista DEBQ Maternal II (3 à 4 anos) 1T2012



"A revista Deus fez pra nós, é a primeira da série maternal, tem duração de três meses, divididas em 13 lições com aulas de 45 minutos à uma hora semanais.

Através dela você ensinará quem é Deus e o que Ele fez.

Os primeiros anos de vida de uma criança são essenciais e de excelente oportunidade para estabelecer os alicerces espirituais. No período maternal as crianças adquirem grande quantidade de informações e habilidades, podendo estabelecer bem o fundamento do que aprenderão e vivenciarão espiritualmente.

Incentivamos você a se preparar e investir em seu ministério com os pequeninos, estudando e buscando técnicas novas. Este material não é o fim, e sim uma base para você criar e melhorar suas aulas. Procure em sua região a Missão Quadrangular Cristo para as Crianças, uma escola que poderá lhe dar formação e capacitação para o ministério infantil.

Deus abençoe sua vida e ministério!

Lição 1 - Conhecendo o Papai do Céu

Lição 2 - Que legal, Deus acendeu a luz
Lição 3 - Delícia de Água
Lição 4 - Quanta Água
Lição 5 - Verde e laranjinha
Lição 6 - Deus é Grandão
Lição 7 - Bichinhos que nadam e que voam
Lição 8 - Muitos animais, Pequeninos e grandões
Lição 9 - Uma criação especial
Lição 10 - Eva a companheira de Adão
Lição 11 - Vamos cuidar da criação de DEUS
Lição 12 - Um dia especial
Lição 13 - Papai do Céu, o amigo da família"

(Extraído de www.sgec.org.br)

DEUS É MEU AMIGO - Revista DEBQ Maternal I (0 a 2 ano) 1T2012


"Na dinâmica da Educação Infantil é preciso seguir uma rotina, atentando-se para o fato de que o “desenvolvimento integral de uma criança depende tanto dos cuidados relacionais que envolva a dimensão afetiva, dos cuidados com o corpo, alimentação e dos cuidados da saúde.”

(Referencial Curricular para Educação Infantil-Vol 1). Sendo assim, objetivamos com cada seção contribuir na formação cristã de cada pequenino, inculcando a Palavra de Deus em seus corações.

Totalmente Colorida

Revista Professor e ALuno

Novo Projeto Gráfico

Novo Tamanho
 
LIÇÃO 1. Para lá de bom, Deus Criou amigos
LIÇÃO 2. Papai do Céu nunca deixa de me amar.
LIÇÃO 3. Bem juntinho: Enoque e Deus
LIÇÃO 4. Noé protege seus amigos
LIÇÃO 5. Deus é amigo e criou um arco da aliança
LIÇÃO 6. Deus é meu amigo, Ele fez aliança comigo
LIÇÃO 7. Deus é meu amigo, sou obediente.
LIÇÃO 8. Deus é meu amigo, tenho tarefinhas a fazer.
LIÇÃO 9. Deus é amigo e me abençoa.
LIÇÃO 10. Deus é um amigo especial
LIÇÃO 11. Deus é meu amigo e gosta de presentes
LIÇÃO 12. Deus é meu amigo e me faz brilhar
LIÇÃO 13. Deus é meu amigo e me protege"

(Extraído de www.sgec.org.br)

NOS BRAÇOS DO PAI - Revista DEBQ Jardim I (5 à 6 anos) 1T2012


"Esta revista foi elaborada por uma equipe de educadores do Rio de Janeiro e é destinada a classe do Jardim que abrange crianças de cinco e seis anos de idade e faz parte do novo currículo que atinge TODAS as faixas etárias.

Estamos iniciando mais um ano e também um novo trimestre e para glória de Deus já estamos juntos há alguns meses neste projeto da Secretaria Geral de Educação e Cultura para o Departamento de Educação Bíblica Quadrangular Infantil.

A Igreja de Cristo tem vivenciado dias difíceis e conturbados em que a Palavra está se cumprindo e que o arrebatamento está a cada dia mais próximo. Faz-se necessário a pregação do Evangelho genuíno a fim de proporcionar às nossas crianças uma base sólida e um desenvolvimento sadio em todas as áreas de sua vida para que assim como Cristo elas possam crescer em estatura, sabedoria e graça diante de Deus e dos homens.

O nosso maior desejo é que este material possa contribuir para o desenvolvimento e amadurecimento do Departamento de Educação Bíblica Quadrangular Infantil de sua igreja e que a cada aula o Espírito Santo possa tratar com você e seus alunos."

LIÇÃO 1 - O PAI ME AMA
LIÇÃO 2 - O PAI ME CORRIGE
LIÇÃO 3 - O PAI ME PROTEGE
LIÇÃO 4 - O PAI FALA COMIGO
LIÇÃO 5 - O PAI CUMPRE O QUE FALA
LIÇÃO 6 - O PAI ME DÁ FAMÍLIA
LIÇÃO 7 - O PAI ME DÁ PRESENTE
LIÇÃO 8 - O PAI ME DÁ SONHOS
LIÇÃO 9 - O PAI SEMPRE ESTÁ COMIGO
LIÇÃO 10 - EU CONFIO NO PAI
LIÇÃO 11 - O PAI ME DÁ SABEDORIA
LIÇÃO 12 - COM O PAI SOU VENCEDOR
LIÇÃO 13 - O PAI ME AJUDA A PERDOAR "

(Extraído de www.sgec.org.br)

FILHO DE PEIXE, PEIXINHO É? - Revista Adolescentes DEBQ 1T2012



"Esse ano o tema da Educação Quadrangular é Família Feliz – Igreja Forte e é bem por aí que iremos começar. Da estrutura familiar certamente depende a estruturação da igreja, dessa forma queremos com essa revista inserir o adolescente no contexto familiar, fazer com que ele se encontre, ache o seu lugar na família, de maneira que possa ser fortalecido, fazendo, dessa forma, uma Igreja também forte.

Que venha sobre você uma unção nova e especial, unção de sabedoria, discernimento e graça para direcionar seus adolescentes nesse caminho maravilhoso que é o caminho do evangelho de Cristo.

Cada revista esse ano terá como título um provérbio popular, porém seu conteúdo estará repleto de provérbios bíblicos.

Cada lição foi preparada visando um tempo de aula de cerca de 50 minutos, observando a seguinte estrutura:

DE OLHO NA PALAVRA: texto Bíblico base da aula

ALVOS: três tópicos desenvolvidos mediante o tema proposto da aula

PONTO DE PARTIDA: introdução

*Professor, desenvolva cada tópico sugerindo que cada aluno leia cada um dos versículos propostos.

PONTO DE CHEGADA: conclusão

RODA DE CONVERSA: dinâmica

REFLETINDO: três perguntas a ser discutida entre os alunos com o objetivo de conhecer o ponto de vista deles a respeito do tema bem como proporcionar um retorno a respeito da absorção do conteúdo ministrado em aula. Deus te abençoe!

LIÇÕES
1. A FAMÍLIA É UM PROJETO DE DEUS.
2. RESPONSABILIDADE: O QUE É ISSO?.
3. A OBEDIÊNCIA É UM PRINCÍPIO BÍBLICO.
4. RECEBENDO A CORREÇÃO.
5. AFINAL FILHO DE PEIXE É PEIXINHO OU NÃO?.
6. CICLOS DA HONRA.
7. E SE SUA FAMÍLIA NÃO É DE DEUS...COMO PROCEDER?.
8. CONHECENDO AS REGRAS DO JOGO - DO JOGO CHAMADO FAMÍLIA.
9. QUE MODELOS VOCÊ ANDA SEGUINDO?.
10. FAMÍLIA FELIZ – IGREJA FORTE!.
11. EXISTE UMA FAMÍLIA PERFEITA?.
12. LEVANDO A BENÇÃO PARA O MEU LAR.
13. A FAMÍLIA DE JESUS."

(Extraído de www.sgec.org.br)

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

ENTRE ASPAS #1



Li e gostei. Refleti e compartilho para reflexão.
O contexto do livro é do relacionamento conjugal. Contudo, o princípio também aplica-se aos relacionamentos de forma geral:

“Um capacho é um objeto inanimado. Você pode limpar os pés nele, chutá-lo, colocá-lo de lado ou fazer qualquer outra coisa que deseje. Ele não tem vontade própria. Pode servir a seu dono, mas não amá-lo. (...) Ninguém deve ser capacho. Podemos ser usados, mas somos criaturas com emoções, pensamentos e desejos; temos a capacidade de tomar decisões e agir. Usar ou manipular outras pessoas não é um ato de amor, mas uma traição. Ao manipular, você induz a pessoa a desenvolver atos desumanos.” (Gary Chapman – As Cinco Linguagens do Amor, pg 121 e 122; Sublinhado meu)

Celson Coêlho
Editor do Blog