sábado, 31 de março de 2012

NA ESCOLA DOMINICAL (entre aspas #4)



“Na Escola Dominical e, também, em outras instituições de ensino cristãs, infelizmente, os conhecimentos bíblicos ainda são tratados apenas de forma conceitual. Ou seja, o professor detém o conhecimento sobre determinados assuntos e o transmite a seus alunos na forma de ditado ou escrevendo no quadro-de-giz. O pior é que nem sempre esses conhecimentos são aplicados à vida cotidiana dos alunos. Após receberem o ensinamento bíblico, esses alunos não sabem como agir nas adversidades, tentações, dúvidas ou provações.

(...) A função do professor não se resume apenas na apresentação de fatos a seus alunos. É preciso conduzi-los à compreensão e aplicação desses fatos à sua própria realidade e experiência de vida. Ou seja, devemos fazer de tudo para que nossos alunos sintam prazer em aprender as coisas que lhes são necessárias e significativas.” (TULER, Marcos. O Lugar do Conteúdo na Prática Docente Cristã. In Educador Cristão, nº 49; destaque meu)

sábado, 24 de março de 2012

O QUÊ É SIMONIA? ONDE ESTÁ ANSELMO DE CANTUÁRIA?

*Por Celson Coêlho

Estava lendo o livro Fundamentos da Teologia Histórica, de Alderi Souza de Matos, quando me deparei como o termo simonia. Na verdade já o lera antes, mas não com a atenção que agora me ocorreu.
Recorri a alguns livros sobre história da teologia e da igreja em minha estante e colhi algumas informações. O arrazoado encontra-se nesta postagem.

A HISTÓRIA DA IGREJA NOS ENSINA

O termo não é tão comum, mas encontra-se num simples dicionário de português: “negócio, tráfico de coisas sagradas” (Minidicionário Ruth Rocha, 12ª Ed. 2007). Alderi Souza nos esclarece melhor: “comércio de cargo eclesiástico.”(p. 110) Para CAIRNS, simonia significava “a prática de comprar e vender cargos eclesiásticos por dinheiro.”(p. 163) W. Walker, outro historiador eclesiástico, afirma que “o termo designava a concessão ou aceitação de cargo clerical mediante pagamento em dinheiro, ou alguma compensação menos digna.”(pg. 286) Contrário a esse movimento, diz WALKER, surgiram reformadores que “desejavam um clero digno, designado por motivos espirituais.”(p. 287)

OLSON alerta que era comum entre “os reis da Inglaterra, a partir de Guilherme, o Conquistador, tentar controlar a igreja com a nomeação de bispos.”(p. 324)

CHAMPLIN joga mais luz sobre o termo:
“Esse termo indica a venda de ofícios e cargos eclesiásticos, ou a compra de privilégios, prestígio e ofícios religiosos, com o acompanhamento natural da negligência do exame que busca ver se o candidato está qualificado ou merece as posições assim obtidas.”(p. 281)
CHAMPLIN ainda contribui sugerindo que a expressão deriva-se do relato de Atos 8.9-24, quando Simão, o Mágico, tentou comprar o dom do Espírito Santo. (Esse também é o entendimento de W. Walker ao sugerir essa passagem de Atos como nota de rodapé referenciando o termo simonia, p. 286)


O RELATO BÍBLICO, At. 8.9-24

Os comentaristas bíblicos pesquisados também concordam que o termo simonia surgiu do relato sobre Simão, o Mágico.

Simão era considerado o “poder de Deus, chamado o grande poder.”(At 8.10) LADD nos diz que a palavra “grande”, usada pelos gregos, procurava designar o Deus judeu.(p. 256) Filipe, ao surgir pregando com sinais (At 8.4 e 13), expulsando demônios (At 8.7) e realizando milagres (At 8.7 e 13), torna-se um concorrente para aquele que iludia o povo (At 8.9). Assim, Simão não quer ficar de fora desse novo movimento (At 8.13).

Simão, ao ver Deus operar através do ministério de Pedro e João, “ofereceu-lhes dinheiro, propondo: concedei-me também a mim este poder...”(At 8.18 e 19) Ele não desejou receber o Espírito, antes, cobiçou ter o poder de conceder o Espírito a outros. Talvez pensando que o poderia lucrar com esta prática.

Atentemos ao alerta de MARSHALL:
“O que se ressalta [em At 8.18 e 19] é seu desejo pecaminoso de possuir poder espiritual por razões erradas e de obter aquele poder pelo método errado. A possessão de qualquer tipo de autoridade espiritual é uma responsabilidade solene mais do que um privilégio, e aquele que a possui deve ter consciência constante da tentação para dominar sobre aqueles por cujo bem-estar espiritual é responsável; deve também precaver-se contra o perigo de empregar sua posição para seus próprios interesses, seja como modo de fazer dinheiro ou inchar seu próprio ego (1Pe 5.2 e 3)” [p. 154]
Nossa atenção também deve estar no exposto por KISAU: “É fácil condenar Simão, o mágico, por tentar comprar o poder de Deus (8.18-19). Por vezes, contudo, cometemos o mesmo erro ao imaginar que nossos atos ou ofertas nos podem tornar mais aceitáveis diante de Deus.”(p. 1347)

E Pedro e João, como se comportaram diante da “oferta” de Simão?
Pedro foi o porta-voz da resposta: “O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois julgastes adquirir, por meio dele o Dom de Deus.”(At 8.20) Triste quando o homem chega ao nível de acreditar que pode comprar o Dom de Deus... A Bíblia na Linguagem de Hoje (BLH) é mais direta ao expressar esta condenação: “Que Deus mande você e seu dinheiro para o inferno!”(At 8.20) Esse seria o destino de Simão se não mudasse sua atitude com relação às coisas divinas. Pedro continua no verso 21: “Não tens parte nem sorte neste ministério, porque o teu coração não é reto diante de Deus.” Lhe faltava “reto coração”. Esta é a característica da boa terra na Parábola do Semeador: “A que caiu na boa terra são os que, tendo ouvido de bom e reto coração retêm a palavra; estes frutificam com perseverança”(Lc 8.15; destaque meu) Esta não era a característica de Simão, o Mágico, nem de qualquer um que tenta negociar o Dom de Deus...


QUEM ERA ANSELMO DE CANTUÁRIA?

Nasceu em Aosta, na Itália. Foi zeloso por Deus e pela religião. Estudou no mosteiro de Bec na Normandia, França. Justo Gonzáles o considera o maior teólogo de seu tempo (in OLSON, p. 323). “A contribuição mais importante de Anselmo para filosofia e teologia é sua prova da existência de Deus, conhecida como argumento ontológico.”(MATOS, 110; destaque original)

Anselmo concedeu outras contribuições à teologia de sua época, como também sofreu sob as limitações dessa teologia. MATOS destaca que, além da teologia, Anselmo contribuiu para vida da igreja lutando contra a simonia. Foi contra a qualquer tipo de negociação de cargos eclesiásticos.

A segunda pergunta no título desta postagem na verdade significa: “onde estão os homens de Deus que não concordam com a negociação de cargos no seio da igreja?”
Onde estão homens como Anselmo, mas também onde estão homens semelhantes a Pedro e João que não aceitaram a oferta de Simão?

“A igreja precisa aprender com o erro de Simão e seguir o exemplo de Pedro, recusando-se a transigir por dinheiro.”(KISAU, p. 1347)

Esta também foi a atitude de Eliseu, quando Naamã tentou oferecer “um presente” pela cura da lepra. O profeta entendeu que o reconhecimento da grandeza do Deus de Israel era mais importante que o presente de Naamã.(2Rs 5.15 e 16) Geazi, auxiliar do profeta, aceitou e sofreu consequências.(2Rs 5.19-27)

Também fora feita uma oferta a Daniel: roupa de púrpura, corrente de outro e ser 3º em autoridade no reino. A sua resposta foi: “Os teus presentes fiquem contigo, e dá os teus prêmios a outrem.”(Dn 5.16 e 17)

Jesus orientou aos doze que exercessem com autoridade o ministério, porém, alertou-lhes: de graça recebeste, de graça dai. (NTLH: vocês receberam sem pagar, portanto dêem sem cobrar - Mt 10.8)

REFERÊNCIAS

1) LADD, George E. COMENTÁRIO BÍBLICO MOODY. Editora Batista Regular. 1999.
2) KISAU, Paul Mumo. ATOS DOS APOSTÓLOS in Comentário Bíblico Africano. Mundo Cristão. 2010.
3) MARSHALL, I. Howard. ATOS: introdução e comentário. Mundo Cristão e Vida Nova. 1982.
4) MATOS, Alderi Souza de. FUNDAMENTOS DA TEOLOGIA HISTÓRICA. Mundo Cristão. 2008.
5) OLSON, Roger. HISTÓRIA DA TEOLOGIA CRISTÃ. Vida. 2001.
6) CHAMPLIN, R. N. e BENTES, J. M. ENCICLOPÉDIA DE BÍBLIA, TEOLOGIA E FILOSOFIA. Candeia. 4ª Ed. 1997.
7) SMITH, T. C. ATOS in Comentário Bíblico Broadman. JUERP. 3ª Ed. 1994.
8) WALKER, Williston. HISTÓRIA DA IGREJA CRISTÃ. JUERP e ASTE. 4ª Ed. 1983.

 
*Celson Coêlho
Editor do Blog

quarta-feira, 21 de março de 2012

CONTATOS COM NOSSO BLOG


Sou grato a Deus por sua misericórdia em minha vida!

Durante os 4 anos de trabalho neste Blog a cada dia tem aumentado o número de contatos com pessoas de vários lugares do país. Deus tem me usado para abençoar algumas pessoas através da Sua graça em minha vida.

Possamos desfrutar de temas e experiências que edifiquem nossas vidas.

O Blog ainda dispõe de outros meios de interação, além do email. São eles: 1) a opção COMENTÁRIOS ao final de cada postagem (basta clicar e digitar); 2) O MURAL de mensagens no lado direito da página; e 2) no meu TWITTER (@celson_coelho)

Dentro do possível, respondo aos email´s recebidos tentando agregar ao Reino e auxiliar aos irmãos que solicitam.

Celson Coêlho
Seguem alguns exemplos, copiados como recebidos:


Em 09/03/12

OLA PAS DO SENHOR JESUS ,MEU NOME E MARTA , SOU DA IGREJA QUADRANGULAR DE SAO JOSE DO RIO PRETO E GOSTARIA DE RECEBER UM EMAIL MOSTRANDO O MATERIAL QUE VOCES TEM PARA CRIANÇAS DESDE O MATERNAL AO JUNIORES SOU PROFESSORA E MINHA DIRETORA PEDIU PRA EU PESQUISAR DESDE JA AGRADEÇO PELA ATENÇAO QUE DEUS OS ABENÇOE PAZ

Em 08/03/12

Bom dia pazzzzzzzzz!!!
Pastor Celson, visitei o blog e amei, parabéns!!
Estou com dificuldades pra encontrar e comprar as revistas da EBQ, procurei no site da educação e não encontrei...¨__¨
Será que vai estar disponivel na convenção???
Se tiver como me ajudar desde já agradeço
Grata,
no amor de Cristo Jesus.

Eliana Aparecida dos Santos Souza
Professora/Pastora- IEQ

Em 09/03/12 (2º Contato)

Paz! Obgada pastor. Grata pela excelencia e prontidão em me responde. Conte cm minha divulgação.

Pra. Eliana Pastorinha

Em 25/02/12

O estudo que recebi foi interessante sobre O CANTAR DO GALO, aproveitarei para complementação da minha pregação esta semana.

OBRIGADA EM JESUS.

Silma Miranda

Em 13/01/12

Boa tarde
Li as matérias no blog Educação Biblica Quadrangular e me acrescentaram muito pois neste a no inicio na direção da escola bíblica e conteudos como estes edificam e auxiliam na minha prática.
Gostaria decontinuar em contato, recebendo novas informações.

Ivana Ribeiro

2º Contato em 13/01/12

OLá
Agradeço pela atenção e certamente trocaremos experiências neste ano colaborando para o crescimento do reino de Deus.
Abraços

Ivana Ribeiro

Em 21/12/11

paz,
sou professora e líder do ministério infantil da 2ª quadrangular de Penápolis-sp...
estou planejando as liçoes dos cultinhos do primeiro semestre de 2012 e achei mto interessante a revista Criado por Ele e para Ele - 0 a 2 anos.
gostaria de saber como adquiri-la...
além do e-mail tenho um blog: http/formarministerioinfantil.blogspot.com, pois tb atuo na área de formação de líderes infantis...
gostaria de manter contato e trocar ideias...
deus os abençoe...

Vanessa Paulino da Silva

Em 24/12/11 (2º Contato)

muito obrigado pela atenção...paz e bom natal...

Vanessa Paulino da Silva

Em 20/12/11

Bom Dia ! ! !
Paz Do Senhor

Meu Irmão você Poderia me Ajuda como eu faço para poder comprar a revista escola dominical da
Igreja evangelho Quadrangular pela Internet Porque eu sou De Vitoria do Espirito Santo.
eu so encontro Revista CPDA e Editora Central gospel.mais queria comprar a IEQ
Se Irmão Poder me Ajudar
Agradeço

Francisco Moratti

Em 21/12/11 (2º Contato)

Boa Noite ! ! !
Paz Meu Irmão

Muito Obrigado Pela Ajuda Meu irmão Atraveis deste E mail vai ser de grande ajuda para Escola dominical da minha Igreja.

Francisco Moratti

Em 22/10/11

Sucesso no seu trabalho. Eu também tenho um trabalho desse aqui em Maceió. Sou da Igreja Evangelica Assembleia de Deus - Missões, e dou aula todos os domingos para a classe dos obreiros. A nossa revista é produzida pela CPAD, nesta oportunidade estamos estudo Neemias. Aproveitei para segui-lo no twitter.

Gostaria de solicitar a permissão para baixar a palestra para professores ou estudo para obreiros que você produziu para os professores...Não encontrei possibilidade de baixa-lo.

Rivadávia Corrêa Jr

Em 20/09/2011

Ola.. Bom dia ! Eu necessito de um estudo profundo para sala de aula na escola dominical Lucas 10: 38-42 . Eu sou a 2º Igreja do Evangelho Quadrangular em Divinópolis-MG .
Max Douglas


domingo, 18 de março de 2012

PREPARO: Fundamento da boa educação cristã - Entrevista com Pastor Valdenor Saife


Em janeiro deste ano aproveitei alguns dias de férias em Manaus com minha família. Aproveitamos também para rever familiares e amigos. Nestas ocasiões de bons reencontros, também desfrutamos de momentos com um casal especial, Pr. Valdenor e Pra. Vera, nossos pastores em Manaus quando lá residíamos.

Não perdendo a oportunidade, colhi esta pequena entrevista que hoje publico. Pr. Valdenor Saife, atual 2º vice-tesoureiro do CED-Amazonas, pastor da IEQ no bairro da Betânia por mais de 10 anos. Formado pelo ITQ-AM. Sendo professor deste instituto por 19 anos, 7 anos como diretor. Autor do seminário e apostila “Liderança Eficaz”, aplicado em IEQ´s em Manaus. Casado com Pra. Vera. Tem dois filhos, Wallace e Evelyn e um netinho, Miguel.

De forma clara e sucinta, Pr. Valdenor fala sobre escola bíblica, preparo para obra e qualidades do educador.
Boa leitura...

Celson Coêlho: Lembro-me que na ocasião que o conheci, o senhor estava realizando um treinamento para líderes na igreja que eu congregava (Seminário Liderança Eficaz). Na verdade, a preparação de líderes sempre foi uma ênfase no seu ministério. Qual a importância de um professor bem preparado? E como o professor pode buscar essa preparação?
Pr. Valdenor Saife: O preparo possibilita que os professores possam alcançar de forma eficiente seus objetivos. A devida preparação se alcança buscando a excelência.

Celson Coêlho: O senhor dedicou 19 anos ao ensino no ITQ Manaus. Também esteve à frente do mesmo instituto por 7 anos como diretor. Além disso, investiu bom tempo de seu ministério na formação de professores para Escolas Bíblicas. Ou seja: tem uma boa experiência e sadia visão sobre educação na igreja. Anos atrás, quando falávamos sobre educação na IEQ, lembro-me que o senhor compartilhou uma constatação: “muitos de nossos professores não ensinam, eles pregam na classe.” Isso ainda é uma realidade para alguns? Qual o porquê desse fato?
Pr. Valdenor Saife: Esta constatação não é mais realidade. Com o passar dos anos e com a busca pelo que é eficaz, a seleção dos professores é mais exigente para o bom funcionamento da instituição.

Celson Coêlho: Como pastor, o que senhor espera de um professor de Escola Bíblica?
Pr. Valdenor Saife: Chamada de Deus para o ensino;
Preparo;
Habilidade;
Compromisso; e
Amor.

Celson Coêlho: E de um Diretor?
Pr. Valdenor Saife: Habilidade e conhecimento na tarefa que realiza.

Celson Coêlho: Lembro-me do seu apreço por estar capacitado para suas atividades na igreja. Como seu interesse por uma boa preparação o ajudou no desenvolvimento do ministério pastoral?
Pr. Valdenor Saife: Em tudo na vida precisa haver disciplina. Um homem disciplinado valorizará o que Deus colocou em suas mãos para realizar.

Celson Coêlho: Em algumas denominações a Escola Bíblica teve (e ainda tem) grande valor na formação de bons líderes (obreiros, pastores, etc). Como tirar bom proveito de nossas Escolas Bíblicas para formação de nossos líderes na IEQ?
Pr. Valdenor Saife: Toda congregação que deseja subsistir precisa criar no DEBQ uma sala de preparação para novos líderes.

Celson Coêlho: O senhor poderia citar alguns pré-requisitos para o professor desenvolver um bom ministério de ensino?
Pr. Valdenor Saife: Conforme respondi anteriormente, são requisitos básicos:
Chamada de Deus para o ensino;
Preparo;
Habilidade;
Compromisso; e
Amor.

Celson Coêlho: Em termos de preparação para Obra do Senhor, qual seu conselho para novos obreiros que estão assumindo novas congregações e estão dando os primeiros passos no ministério?
Pr. Valdenor Saife: Seja fiel ao Senhor da Obra e totalmente dependente dEle.

Celson Coêlho: Qual passagem bíblica o senhor citaria para aqueles que estão envolvidos no ensino na igreja? Por quê?
Pr. Valdenor Saife: São vários versículos, mas fico com Tito 2.7:
“Torna-te, pessoalmente, padrão de boas obras. No ensino mostra integridade, reverência...”
Pois quem é íntegro não corrompe a Palavra. E reverente a boa doutrina.


PARA OUTRAS ENTREVISTAS CLIQUE AQUI

quarta-feira, 7 de março de 2012

61ª CONVENÇÃO NACIONAL E ELEIÇÃO PARA PRESIDENTE DA QUADRANGULAR



Estamos às portas da 61ª Convenção Nacional da Igreja do Evangelho Quadrangular (IEQ). Esta convenção, que ocorrerá do dia 27 a 29 de março, em Camburiu-SC, reveste-se de grande importância devido a eleição para presidente do Conselho Nacional de Diretores (CND).

Na verdade esta eleição também abrange outros cargos do CND. Conforme informativo oficial de convocação estarão em disputa os seguintes cargos, além de presidente: 2º Vice-Presidente, 3º Vice-Presidente, 2º Secretário e 1º Tesoureiro . Contudo, a maior visibilidade é concedida a disputa pela presidência.

Conforme estatuto, “O CND é órgão superior de unidade da igreja, com funções legislativas, deliberativas e administrativas, nos limites deste Estatuto e sua conduta se estriba nos princípios da legalidade, moralidade e impessoalidade.” (Artigo 66, 2006; destaque meu)

Disputam a presidência nacional da IEQ: Rev. Jayme Paliarin, atual 1º vice presidente do CND; Rev. Mário de Oliveira, atual presidente do CND; e Rev. Waldir Agnello, atual 1º vice presidente do CED-SP. Cito os candidatos por ordem alfabética. Está ordem também deverá ser a da cédula de votação (ou outro meio usado). Tendo em vista coincidir com a regra estatuária: “O Presidente da Comissão eleitoral mandará confeccionar cédulas, obedecendo à ordem de preferência, do primeiro ao último lugar, por ordenação no ministério, do mais antigo ao mais novo.” (Artigo 70, parágrafo 2º, 2006).

I – PERFIL DOS CANDIDATOS
Rev. Jayme Paliarin

Natural de São Paulo, nasceu em 12 de março de 1932. Casado com Nancy Augusta da Rocha Paliarin. Tem quatro filhos.
Ingressou na IEQ em agosto de 1955, também data de entrada no ministério. Consagrado Ministro do Evangelho em 10 de janeiro de 1956. Foi Superintendente Regional em Bauru, Secretário Executivo do CND de 1976 a 1988, de 1992 a 1993 e de 1996 a 2000. Em 2010 foi eleito 1º vice presidente do CND. Atualmente desenvolve ministério em Campo Grande, Mato Grosso.
Graduado em Ciências Jurídicas, foi vereador e presidente da câmara de vereadores de Bauru-SP e deputado federal por São Paulo.

Rev. Mário de Oliveira

Natural de São Paulo, nasceu em 3 de novembro de 1945. Casado com Bianca Oliveira. Tem dois filhos.
Ingressou como obreiro da IEQ em 28 de maio de 1965. Foi superintendente e Supervisor no Estado de Minas Gerais, Vogal do CND. Eleito presidente do CND em 1996, 2000, 2004 e 2008.
É deputado federal por Minas Gerais por quatro mandatos consecutivos.

Rev. Waldir Agnello

Natural de São Paulo. Casado com Roseli Agnello. Tem 3 filhos.
Ingressou no ministério em 1985. Foi professor e vice presidente nacional do ITQ, diretor da Editora Quadrangular. Foi Secretário Nacional de Comunicação. No estado de São Paulo foi Secretário Estadual da EBD, Coordenador Estadual do diaconato, 1º tesoureiro e, atualmente, 1º Vice Presidente reeleito do CED.
Graduado em Administração de Empresas e Economia, com MBA em Logística empresarial. É professor no curso de pós-graduação da FGV e consultor empresarial. Foi deputado estadual em São Paulo por dois mandatos, sendo 1º vice presidente da ALESP.


II – PROPOSTAS DOS CANDIDATOS

Os três candidatos expõem suas propostas de administração na internet. Após pesquisa em seus sites, observei que os pastores Jayme Paliarin e Waldir Agnello têm uma divulgação mais ampla dessas propostas. O pastor Mário de Oliveira, salvo engano, divulga suas propostas em vídeos no Youtube. Ao final do texto publico seus sites e propostas.

Lembremos da importância dessas propostas. Sabendo que estamos lidando com homens de Deus, devemos acreditar que cumprirão aquilo que estão propondo, ou, ao menos, trabalharão para isso.

Abaixo compartilho considerações sobre o processo, algumas são relativas a propostas.


III – O PAPEL DA INTERNET NO PROCESSO

“Seja no Egito, Espanha, Estados Unidos ou Brasil, o poder da internet como meio capaz de reunir milhares de pessoas para protestar, apoiar, criticar ou defender uma causa dá cara a um admirável novo mundo.” Com esta epígrafe, o caderno Arrecifes, do Jornal do Comércio, destacou a importância da rede mundial de computadores para arregimentar pessoas para movimentos comuns. O título da reportagem é “A Mudança Parte da Rede”. (12/02/2012)

Os três candidatos estão atentos a importância das Redes Sociais para o pleito. De início, no dia que oficializaram suas candidaturas, os três realizaram as devidas divulgações no Facebook e Twitter. Comum a eles também é a manutenção de suas páginas pessoas na rede. Nelas, divulgam biografia, propostas, princípios e vídeos com testemunhos e apoios.

A professora Maria Eduarda Rocha, da UFPE, esclarece que “uma das grandes características do país [o Brasil] é o amplo uso dessas ferramentas [Redes Sociais]. O tempo médio que o brasileiro dedica às redes sociais é acima de muitos outros países. (Arrecifes, Jornal do Comércio de 12/02/2012).

Essa realidade tem sido palpável para muitos de nós. Anteriormente não tínhamos conhecimentos do processo eletivo para presidente da IEQ, nem dos candidatos e muito menos de suas propostas.

Não dispondo de pesquisas de opinião oficial sobre o pleito. Alguns sites mantêm enquetes on line sobre a intenção de votos. Como é o caso do Blog Opinião e Fatos (clique AQUI) e do site Informe Quadrangular (AQUI).

Vale ressaltar que não existem parâmetros para aferir o possível eleitor nestas enquetes on line, tendo em vista os seguintes pre requisitos para votar: ser membro do ministério da IEQ; está inscrito na atual convenção e, logicamente, estar presente no local da convenção.


IV –CONSIDERAÇÕES

1. Lembre-se antes de tudo: seu voto é secreto! Sendo assim, ore a Deus e analise cada candidato. É inconcebível um líder, formador de opinião, exercer seu voto sem realmente analisar os candidatos. Depois será colhido o que for plantado.

2. Devemos analisar fatores relevantes mais do que ter mais ou menos idade, mais ou menos tempo de ministério, o novo ou o antigo. “A essência de algo não está em sua pura e simples cronologia” (Hermisten Maia). O valor do presidente para IEQ não está no nome ou idade. Está em seu histórico, propostas e, principalmente, seu compromisso com Deus e com a igreja.

3. Deve-se considerar uma real e exequível proposta de trabalho para o norte e nordeste do país. Estas regiões parecem viver um pouco a margem de nossa igreja. Residi por 6 anos em Manaus e de volta a Recife, estou a 8 anos. De informação a apoio missionário, o relacionamento entre essas regiões e o eixo sul-sudeste é deficitário. Não foi este o relacionamento da igreja Quadrangular Internacional para abertura da obra no Brasil. Também não foi esse o relacionamento aplicado pelos pioneiros Quadrangulares nacionais. É de suma importância que o candidato exponha uma boa proposta sobre essas regiões.

4. Não chegaremos à maioridade de nossa igreja sem uma boa e ampla estrutura educacional. Quando digo maioridade, refiro-me a uma igreja grande e saudável, que vela pelas coisas de Deus. O Sistema Educacional teve um considerável desenvolvimento nos últimos 5 anos. Contudo, esses passos seriam mais largos e firmes se houvesse maior apoio. No desenvolvimento educacional, se encaixa a Editora Quadrangular. A editora poderia ser um braço da educação. Poderia estar, primeiramente, a serviço da educação quadrangular. Essa é a forma que atuam a CPAD, na Assembléia de Deus, e a JUERP, na Batista. Assim desenvolveram educação teológica e escolas bíblicas fortes. Bases para uma igreja saudável. Acredito que deve-se considerar uma proposta de apoio a Educação Quadrangular.

5. Qualquer sociedade que se fundamenta sobre uma real democracia não abre mão de estabelecer limites para reeleições. Devemos analisar se reeleições ininterruptas são sadias para administração da igreja. Um antigo estatuto da IEQ que tenho em mãos assim registra: “Todos os membros do referido conselho serão eleitos pela Convenção Nacional por maioria simples de votos... com direito à reeleição consecutiva exclusivamente por mais um mandato.” (Artigo 22º, parágrafo 1º; não consegui identificar o ano do estatuto) Em apostila usada pelo ITQ por correspondência, encontramos: “reeleição permitida apenas para mais um período de quatro anos.” (MARQUES, Cairo. Administração Eclesiástica, 1998, pg 13).

6. “Tudo, porém, seja feito com decência [euschemonos] e ordem [taksis].” (1Co 14.40) Entendo que o verso em pauta refere-se ao culto, tornando-se princípio regulador do mesmo. Porém, sugiro aplicá-lo ao desenrolar do pleito. Antes, durante e após a convenção. A decência refere-se ao que é decoroso e honesto. Paulo usa o mesmo termo em Rm 13.13: “Andemos dignamente [euschemonos], como em pleno dia...” A dignidade da metáfora de andar em pleno dia (na luz), refere-se a não fazer as escondidas, às escuras. Ideia reforçada por deixar as trevas (Rm 13.12) e em nada se dispor na carne (Rm 13.14). Está dignidade [euschemonos] também é referida pelo apóstolo ao tratar do amor fraternal (entre irmãos; desculpem a redundância). “No tocante ao amor fraternal... estais por Deus instruídos que deveis amar-vos uns aos outros;... estais praticando... Contudo, exortamos, irmãos, a progredirdes... de modo que vos porteis com dignidade [euschemonos] para com os de fora...” Ou seja, o desenvolvimento do amor fraternal revela dignidade (decência) para com os de fora. O outro termo, ordem [taksis], foi referido por Paulo ao revelar sua alegria em relação aos colossensses. Eles estavam em “boa ordem [taksis]” (Cl 2.5), mesmo na ausência paulina. Em Hebreus 5.6 e 10, ao referir-se a “ordem [taksis] de Melquisedeque”, revela a qualidade ou caráter de Melquisedeque. Que a decência e ordem ao qual referimos, revele qualidade e caráter no desenrolar do pleito.

Que Deus abençoe os reverendos Jayme Paliarin, Mário de Oliveira e Waldir Agnello!

Que Deus abençoe a 61ª Convenção Nacional de Pastores da IEQ!

Que Deus nos abençoe!


LINKS

Pr. Jayme Paliarin

Pr. Mário de Oliveira

Pr. Waldir Agnello
Site
Youtube

Celson Coêlho
Editor do Blog