quarta-feira, 4 de abril de 2012

O SENHOR NOS SEPAROU UM POVO SANTO - Revista DEBQ Infantil 2T2012 (7 a 9 anos)



É com a alegria do Senhor que apresentamos a revista “O SENHOR SEPAROU UM POVO SANTO – SÓ PARA ELE!” à igreja, professores, alunos e familiares, com a certeza de que estudando as lições fundamentadas na Bíblia Sagrada nossos filhos crescerão na graça e no conhecimento do Senhor Deus, tornando-se cidadãos que lideram sua geração e fazem a diferença no seu tempo.

A revista servirá como apoio pedagógico ao professor, e material de estudo bíblico às crianças e seus pais, segundo o mandato cultural de Deus para a família – Dt. 6.7 “e ensinarás a teus filhos, e delas falarás sentado em tua casa e andando pelo caminho, ao deitar-te e ao levantar-te”.

Enfatizamos o estudo desta revista em família, porque é ali que os princípios e valores: éticos, estéticos e morais se estabelecem e devem ser cultivados ao longo da vida. Eduquemos a criança para não precisar puni-la quando se tornar adulta. Mencionando os educadores - não negligenciem o mandato cultural estabelecido na Bíblia Sagrada em Mateus 28.19,20, à igreja - ressaltamos que seu papel social é educar os cidadãos de sua comunidade, desde a tenra idade para que tenham vida ordeira, próspera e feliz.

Igreja, Estado e sociedade são instituições auxiliares na formação das crianças, enquanto proporcionarem apoio para reafirmar os valores mais caros ao Senhor. Todo ensinamento fora do propósito de Deus deve ser repudiado pela família cristã.

No intuito de atender às demandas educacionais cristãs foram elaboradas as lições da revista. As crianças aprenderão a amar e obedecer ao Senhor, sendo assim parte do povo especial, santo e separado para Deus. Desejamos que a revista provoque o renovo, instigue o estudo e fortaleça a fé, promovendo qualidade de vida cidadã cristã genuína e vida pessoal com Deus. Aos educadores, familiares e alunos bons estudos, e que Deus lhes abençoe!

(Fonte: www.sgec.org.br)

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante.
Porém, comentários ANÔNIMOS não serão publicados.
Celson Coêlho