sábado, 3 de novembro de 2012

PAZ SEJA CONVOSCO! (João 20.19-23)


Era tarde de um domingo. Verdade seja dita, não era mais um domingo normal. Três dias se passaram da crucificação de um homem considerado por muitos como inocente. Não só condenação. Houve escarnio, sofrimento, humilhação. Tudo para um grande público ver.
Isso ocorrera com o líder de um grupo de pessoas chamadas de discípulos. Agora, esses seguidores estavam isolados e desolados. Múltiplas indagações lhes vieram à mente. O que fazer? Para onde ir? O que farão com seus seguidores?
Talvez um deles já tivesse sugerido algo muito normal para o momento: voltar à vida antiga...
A SITUAÇÃO DOS DISCÍPULOS
O texto de João é claro: “estavam os discípulos com medo dos judeus” (v. 19). Outras passagens do evangelho de João revelam que alguns dos judeus imprimiam medo sobre os seguidores de Jesus. Em João 9.22 vemos os pais atemorizados em testemunhar o milagre do filho. Em 19.38 temos um homem de destaque, José de Arimatéia, também acuado.
Esses perseguidores revelaram seu “poder” ao condenarem e crucificarem Jesus. O medo levou os discípulos a trancarem as portas. Na parábola dos talentos, Mateus capítulo 25, foi o medo que levou um dos servos a enterrar seu talento (verso 25; BLH). Trancados na casa, talvez os discípulos estivessem enterrando seus talentos, enterrando seus futuros.
O Jesus ao qual eles dedicaram suas vidas por quase 3 anos não conseguiu “vencer”. O homem ao qual Pedro disse: “para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna” (Jo 6.68) acabara de sumir de suas vidas. Estava na hora de refazer os planos...
DUPLA PAZ
Nesse momento Jesus entra em cena. O Senhor dos nossos planos intervém. “Veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco!” A tradução literal é “paz a vós”. A paz outrora tratada pelo Senhor como “minha paz” (Jo 14.27) é declarada sobre a vida dos discípulos. Essa não é a paz do mundo. Não é o sentimento passageiro de tranquilidade.
A primeira declaraçãopaz seja convosco” de Jesus é acompanhada de uma demonstração do seu corpo. “...Lhes mostrou as mãos e o lado” (Jo 20.20) A primeira PAZ é acompanhada de uma IDENTIFICAÇÃO. Sou eu mesmo, confiram. Lucas esclarece que os discípulos estavam “surpresos e atemorizados” com o aparecimento do Salvador. Até pensaram ser um fantasma (Lc 24.37). Na verdade eles não creram nas palavras do Mestre quando lhes antecipou que morreria e ressuscitaria (Mt 16.21-23). Também não creram no testemunho de Maria Madalena (Jo 20.18). Era necessário um testemunho impactante para que se desfizesse a incredulidade: – Vejam meu corpo. Sou mesmo. Morri e ressuscitei. Minha vitória lhes garante a paz verdadeira.
A mudança deveria ser decisiva!
A segunda declaraçãopaz seja convosco” é acompanhada de um COMISSIONAMENTO: “Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio.” (Jo 20.21) A missão de Cristo teria continuidade nos seus seguidores. O Salvador já demonstrara esse desejo em sua oração sacerdotal (Jo 17.18). Agora, torna efetivo o envio. A paz que ajudaria os discípulos a reestabelecerem a coragem para sair da casa trancada, também fundamentaria a consciência da grande comissão estabelecida para suas vidas pelo Senhor. Eles passariam de “medrosos a serenos, de espectadores a testemunhas, de fracos a cheios do Espírito, de vacilantes a intimoratos [destemidos]” (HULL, William. In Comentário Bíblico Broadman – Observação entre colchetes minha).
A primeira “paz” gera alegria, a segunda, concede o Espírito. A primeira traz conforto, a segunda, capacitação. Eles deveriam levar essa mensagem ao mundo hostil.
Por isso, em Cristo vos delcaro: “PAZ SEJA CONVOSCO!”
Celson Coêlho
Editor do Blog

(reprodução autorizada desde que mantida a integridade do texto, mencionado o autor: Celson Coêlho e o blog: www.celsoncoelho.blogspot.com)

2 comentários:

Cleonice disse...

Estavamos assim, como esses discípulos mas Jesus nos chamou e nos capacitou,nos da paz de alegria para continuar levando a palavra aos corações.
Lendo esta postagem,pastor Celson, renovo minhas forças de continuar levando a palavra de Deus em frente.Deus continue te inspirando para postar.

EBQRECIFE disse...

Olá irmã Cleonice, PAZ!
Em qualquer momento de nossas vidas, quando estivermos assim, devemos ter a certeza que Jesus quer nos encher com sua paz. Ele é maravilhoso.
Obrigado por sua visita e participação no blog.
Conto com suas orações.
Que Deus te abençoe!

Celson Coêlho

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante.
Porém, comentários ANÔNIMOS não serão publicados.
Celson Coêlho