quinta-feira, 9 de outubro de 2014

POR QUE PARAR?



 *Por Celson Coêlho

Até aceito que a vida possa ser comparada a uma viagem.
Mas também entendo que, como toda viagem, precisamos de algumas paradas.

A parada serve para descansar. Ninguém merece desistir por falta de forças.
A parada revigora. Renova as forças para prosseguir.

A parada possibilita analisar para onde estamos indo.
Será que o caminho é esse mesmo? Tenho necessidade de reorientação?
É isso que eu preciso? É isso que eu quero? É isso que eu posso fazer? (são 3 filtros úteis)

A parada nos permite olhar para trás. Sem aquele sentimento de prisão ao passado.
É o olhar de reflexão (re= retorno, para trás; flexão=dobra).
É voltar o pensamento para entender quem eu sou a partir da minha estrada de vida.

A parada nos permite desfrutar de paisagens que muitas vezes não é viável durante a viagem.
A correria nos embota a visão. Existem paisagens que nos inspiram. Porém, ficam despercebidas na viagem...

A parada nos faz abrir os ouvidos. Passamos a ouvir sons que não ouvíamos durante a viagem.
Só por que ouvimos o mesmo som, não quer dizer que ele é o único a nos ensinar.

A parada. Ahhhh  a parada...
Alguns têm medo de parar. Puro exibicionismo.
Precisam mostrar que não param. Pouco importa se estão viajando no caminho errado...
Não tenha medo de parar!

Alguns têm vergonha de parar.
Vergonhoso é percorrer um longo caminho e perceber que chegou ao lugar errado. Na verdade isso é frustrante...

Não tenha vergonha de parar!

A parada não demonstra falta de perseverança.
Antes, revela sabedoria.
Neste caso a sabedoria é mais importante que a perseverança...
(Eu, já parei algumas vezes)

Celson Coêlho
Editor do blog


0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante.
Porém, comentários ANÔNIMOS não serão publicados.
Celson Coêlho