segunda-feira, 30 de novembro de 2015

O PODER DA ESCRITA


Por Celson Coêlho

Escrever é extremamente útil. Tão importante quanto ler, a escrita facilita a organização das idéias. A memória é muito curta, se precisamos rever e revisar nossas conclusões e posicionamentos, a melhor forma de fazer isso é registrando. Colocar os pensamentos no papel não deve ser o caminho apenas dos escritores ou intelectuais.

Por esses dias fui relembrado dessa importância ao ler os comentários de John Piper sobre David Brainerd*. O escritor nos lembra que a prática da escrita é essencial para o fortalecimento da vida espiritual.

Piper nos explica: “Há pelo menos duas razões pelas quais ele [Brainerd], eu e muitos outros consideramos o escrever como uma parte essencial da nossa vida espiritual – não somente da vida ministerial, mas da vida espiritual. Primeiro porque traz clareza a mente, acerca de grandes assuntos sobre os quais estamos lendo ou pensando. Segundo, porque intensifica os sentimentos que são acesos pela visão clara de verdades grandiosas” (pg. 171. Destaque em negrito meu).

Clareza a mente e firmeza nos sentimentos é o que precisamos para crescimento espiritual. Essa ferramenta não serve apenas para pregadores, escritores ou professores. A escrita deve ser usada por todos os filhos de Deus que estão na estrada do conhecimento espiritual.

Escrever não é tarefa fácil. Nossa base escolar destruiu nossa capacidade de pensar e fragilizou qualquer propensão para escrita. Por isso vemos os grandes traumas gerados pelas redações.

Contudo, podemos e devemos vencer esse obstáculo. Façamos algo simples como foi o caso de David Brainerd: faça seu diário. Já era aquele tempo de achar que diário era coisa de adolescente apaixonada. Também não é aquilo que muitos fazem nas redes sociais ao tentar “compartilhar” cada passo do seu dia.

Escreva aquilo que ocorreu de importante com você ou que leu na Bíblia ou em algum livro. Registre assuntos que lhe chamem a atenção no culto, na pregação, na aula ou nos meios de comunicação. Alguns ficarão no esquecimento, faz parte do processo. Outros serão revisados e ajudarão a melhorar sua forma de pensar e viver.

Na era da informação, nem todas são relevantes. Temos acesso a muitas informações. Porém, poucas são valiosas. O registro escrito nos ajuda a filtrar o que devemos realmente investir tempo para compreender melhor.

Lucas, o escritor do terceiro evangelho, compreendeu essa importância. Ao escrever o texto bíblico salientou:
“Igualmente a mim me pareceu bem, depois de acurada investigação de tudo desde sua origem, dar-te por escrito, excelentíssimo Teófilo, uma exposição em ordem, para que tenhas plena certeza das verdades em que foste instruído” (Lucas 1.3,4)

Escreva. Algum momento desses será Deus falando com você e o que Ele fala é muito importante para que venhamos esquecer.

Praticar é o melhor exercício para aprender a escrever. Então, mãos a obra...

Celson Coêlho


(*livro O Sorriso Escondido de Deus, de John Piper, Shedd Publicações)

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante.
Porém, comentários ANÔNIMOS não serão publicados.
Celson Coêlho