domingo, 25 de dezembro de 2016

ISSO É O NATAL, ASSIM SOMOS NÓS...

Por Celson Coêlho

Esse fim de semana estava participando de um culto. Como de se esperar no Natal, celebrações e comemorações.

Em momento de destaque das celebrações se preparava a cantata e iniciava aquela apresentação planejada, organizada e bonita. Contudo, ao meu lado, duas pessoas quase discutiam sobre a reserva de um assento dentro da igreja. Aquela coisa que conhecemos bem de colocar Bíblia, bolsa, chave, etc, para guardar lugar para alguém...

Não cabe aqui juízo de valor sobre a atitude de guardar lugar no culto, isso cabe a consciência de cada um e aos responsáveis pelo culto público nas igrejas.

Pensamentos vieram à mente sobre o momento: celebração do Natal e nossos interesses humanos. Não interessa aqui o “Jesus não nasceu nessa data”; “isso é uma festa pagã” e todo aquele blá blá blá...

Falamos da importância do Nascimento, do Deus que “se tornou carne e habitou entre nós”, do criador de céu e terra que se esvaziou da sua majestade e “vestiu” a forma humana. Algo tão grandioso de pensar e repensar, de ficar maravilhado e de viver. Mas, paralelo a isso temos nós... Ah! Nossas complexidades, nossos interesses, nossas limitações.

Assim foi a época quando Jesus esteve aqui em carne. Assim também acontece hoje. Esquecemos o Natal, colocamos de lado o Nascimento e damos uma pausa na celebração da presença do Cristo para buscar nossos interesses. E quem não os tem não é?

Mas foi para isso que Ele veio. Deixou sua glória para nos dar o exemplo e nos transformar.

Max Lucado nos lembrou a importância de Cristo em Nós: "Cristo entrou no nosso mundo. Por essa razão podemos entrar no mundo dele." (Deus está aqui, p. 13)

Viva ao Natal! Aleluia! Jesus está entre nós. Ainda temos esperança...

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante.
Porém, comentários ANÔNIMOS não serão publicados.
Celson Coêlho