quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

O FILME “ASSASSIN’S CREED” E O OBJETIVO DA RELIGIÃO

Por Celson Coêlho


Por esses dias assisti ao filme “Assassin’s Creed”. Achei interessante sua forma ficcional de interpolar a inquisição espanhola com a atualidade. Por isso procurei assisti-lo.

O filme é uma adaptação do game com mesmo nome, mas de pouco interesse para nosso objetivo. Também não pretendo recorrer aos detalhes históricos da inquisição, não cabe aqui.

Resumidamente: o enredo mostra um detento atual sendo usado num projeto que, numa viagem no tempo, tenta encontrar um artefato desejado, a Maçã do Éden. Para isso faz-se necessário um descendente de um membro da irmandade Credo dos Assassinos. Pois assim será possível reviver as memórias do seu ancestral e descobri onde esconderam o artefato.

Sem antecipar o filme para os que desejam assistir, se desenrola “insights” entre a inquisição espanhola por volta de 1400 e os dias atuais. Na verdade o fio condutor é o interesse pela Maçã do Éden. Interesse que fez parte da história e ainda gera disputas na atualidade, conforme o filme.
Isso serviu para ambientar. Vamos ao que interessa: o que tem nessa bendita Maçã do Éden? Nela existe um código/poder que pode gerar o controle do livre arbítrio da humanidade (também esclareço que não interessa aqui os conceitos teológicos sobre livre arbítrio e predestinação, têm aos montes no “Google”).

Se bem entendi o enredo, um dos grupos, os Templários, o braço armado da religião, tenta encontrá-la para erradicar a violência. Tendo o controle sobre o livre arbítrio se controlará a violência. Para eles o livre arbítrio impede a paz. Por isso é melhor controlá-lo.

Rapaz!!! Não parece que é assim mesmo que fazem uso da religião. Têm o objetivo de controlar a liberdade de escolha das pessoas. Parece que esse é o objetivo de muitos que “comandam” as religiões. Criam-se normas de condutas pesadíssimas para manter as pessoas presas.

O outro grupo, os “Assassin’s Creed”, lutam para manter a maça protegida, pois para eles a paz é alcançada defendendo a liberdade de escolha. Como contrariam os interesses dos que comandam a religião instituída são chamados de assassinos. Lógico que o filme é de ação e tem assassinatos sim. Mas o outro grupo também mata. Mas não são chamados de assassinos. São Templários. Defensores do templo. Entende? Os contrários são assassinos...

Não parece um pouco com o que vemos por aí?

Em um dos diálogos entre o “assassino” cobaia e a “doutora” responsável pelo projeto ele relembra que o objetivo é salvá-lo do “gene” da violência. Na sequência ele questiona: “e quem salvará você?”

“Atam fardos pesados e difíceis de carregar e os põem sobre os ombros dos homens; entretanto, eles mesmos nem com o dedo querem movê-los.” (Disse Jesus em Mateus 23.4)


Trailer do Filme
https://www.youtube.com/watch?v=jTgzJ79KDsg

Críticas sobre o filme
http://www.adorocinema.com/filmes/filme-198730/criticas-adorocinema/
http://cinema10.com.br/filme/assassins-creed-movie


0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante.
Porém, comentários ANÔNIMOS não serão publicados.
Celson Coêlho